Menu
Busca sexta, 26 de fevereiro de 2021
(67) 99257-3397

Concurso da PRF tem muitas novidades nas provas. Confira

18 agosto 2009 - 17h00

Além de ser a primeira prova para policial da Polícia Rodoviária Federal voltada para nível superior, o edital do concurso, lançado na semana passada, traz inúmeras outras novidades, o que torna a seleção imprevisível até para o mais experiente candidato de concursos.
A grande mudança já começa pela troca de comissão organizadora. Nos últimos quatro concursos a PRF trabalhou com a Cespe/UnB, instituição muito conhecida do público pernambucano e dos certames nacionais. No lugar dela entrou a FunRio, que não tem tanta tradição em concursos de âmbito federal. Também há novidades nos assuntos. Pela primeira vez a Polícia Rodoviária incluiu em sua seleção assuntos como primeiros socorros, direção defensiva e até mesmo noções de física, matérias que raramente são exigidas em outros concursos. Para completar, o peso das matérias relativas ao direito ganharam maior importância.
“Com o maior peso em direito, as pessoas que estão se preparando para a Polícia Federal ou para concursos de tribunais terão mais chances na prova da PRF. Quem estava focando apenas a PRF terá dificuldades porque, nas provas anteriores, eram menos questões e peso menor”, observa o professor de cursinhos preparatórios Mércio Buanafina. Nas provas passadas eram 30 questões de legislação de trânsito e 10 de direito. Com a mudança, serão 25 de direito, com peso três, o que dá uma pontuação máxima de 75.
Outra questão que muda completamente a forma de estudar para a prova é a abordagem da banca examinadora nesta prova. “As provas da Cespe/UnB são caracterizadas por quesitos que exploram a jurisprudência e a doutrina do Direito. No que se refere à FunRio, fica difícil dizer porque não se trata de uma organizadora conhecida nos grandes concursos nacionais”, salientou o professor de direito tributário Flávio Germano.
No que se refere às questões de primeiros socorros, direção defensiva e noções de física, o candidato não deve se preocupar tanto. Primeiro porque o número de questões e o peso delas não são tão importantes para a nota geral do candidato. Direção defensiva e primeiros socorros terão cinco questões cada uma com peso 2, totalizando pontuação máxima de 20, enquanto noções de física serão cinco proposições com peso 1.
“Além disso, a bibliografia é boa e os assuntos são abordados de forma básica. É mais para testar o melhor candidato no trato com a prática da polícia rodoviária”, salienta Buanafina, ponderando. “O problema e o ponto de corte. Das cinco proposições de física o candidato deve acertar no mínimo duas, senão é eliminado. Isso pode ser um pesadelo para os candidatos egressos de cursos de humanas, mas muito bom para quem é da área de exatas.”
Na opinião do professor, questões de física como movimentação, aceleração, peso, inércia, vetor, dinâmica têm muito a ver com o que o policial vai ver na prática em acidentes pelas estradas. “Tendo essas noções de física mecânica o oficial tem mais condições de preparar um relatório mais apurado”, comentou.
EDITAL - O edital para a prova da PRF foi lançado na quinta-feira passada, no dia em que foram abertas as inscrições. São 750 vagas para policiais rodoviários em 26 Estados brasileiros. O processo de seleção é regido pela Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, a FunRio. Os aprovados terão jornada de trabalho, em escala de revezamento, com carga horária de 40 horas semanais. A remuneração inicial é de R$ 5.620,12, além de benefícios como auxílio alimentação no valor de R$ 161,99.
As inscrições estão sendo realizadas exclusivamente pela internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br. O prazo segue até o próximo dia 11 de setembro. O valor da taxa de inscrição é de R$ 100. Não há vagas para candidatos portadores de deficiência, “em razão da incompatibilidade do cargo com qualquer tipo de deficiência”, informa o edital.
Pela primeira vez na história da instituição o cargo só poderá ser pleiteado por pessoas formadas em nível superior em qualquer área do conhecimento. Até este certame, a exigência era de nível médio para policial rodoviário.
O concurso público será composto de duas fases, sendo a primeira composta de quatro etapas: prova objetiva e redação, de caráter eliminatório e classificatório, exame de capacidade física, de caráter eliminatório, avaliação psicológica e avaliação de saúde.
A segunda fase é caracterizada pelo Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório. As provas objetivas estão sendo previstas para serem realizadas na segunda quinzena de outubro. Dos 26 Estados com vagas, o Paraná obteve o maior número, com 190 disponíveis, seguido do Rio Grande do Sul, com 80.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Garoto de 14 anos morre ao ser lançado de carro durante capotagem
TJ/MS
Selo Justiça pela Paz em Casa começa a ser entregue nas comarcas
Com imagem de satélite, PMA autua produtor de Dourados em R$ 55 mil
CRIME AMBIENTAL
Com imagem de satélite, PMA autua produtor de Dourados em R$ 55 mil
BRASIL
Governo adia novamente prazo de adoção da nova carteira de identidade
FRONTEIRA
Antes de ser executado, homem foi sequestrado e torturado
COVID-19
Distrito Federal decreta lockdown total a partir do próximo domingo
CAPITAL
Justiça manda soltar jovem que causou acidente com dois mortos
ECONOMIA
Granja em Dourados usa ração líquida e novas tecnologias da Suinocultura
PARAGUAI
Empresário ligado a futebol é principal suspeito de enviar cocaína à Europa
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil se aproxima de 253 mil mortes por Covid, com 1.327 em 24 horas

Mais Lidas

POLÍCIA
Identificada vítima fatal de acidente entre carretas
DOURADOS 
Operação desarticula quadrilha especializada em furtos de máquinas agrícolas
PARAGUAI
Quadrilha é presa com 1,4 tonelada de cocaína e até avião na fazenda de Pavão
PERIMETRAL NORTE
Carro é destruído pelo fogo após acidente em Dourados; veja o vídeo