Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99659-5905

Com a criação UFGD, Festudo deverá ser internacional

15 dezembro 2003 - 13h11

Ao representar na noite de sábado passado o prefeito Laerte Tetila na abertura do 6º Festival de Teatro Universitário de Dourados (Festudo), o secretário Municipal de Governo, Wilson Biasotto, disse que recebeu essa incumbência “como se fosse jogar o sapo na lagoa”, referindo-se ao tempo de professor em que atuou no teatro. Aproveitou o momento para fazer um paralelo entre o evento e o projeto de criação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).Lembrou que na primeira edição, mais modesta, participaram do a UFMS, a UEMS e a Unigran. Na segunda, a Unigran não entrou mais como parceira e na 6ª, “dolorosamente tivemos o anúncio da saída da UFMS (...) sabemos que a causa está na dificuldade e por isso precisamos parabenizar os parceiros (...) temos inclusive que fazer com que a Prefeitura participe financeiramente desse evento”, sendo aplaudido nesse momento.Afirmou que a UFMS tem investido pouco em Dourados. “Lutamos para a criação da UFGD porque ela vai trazer investimentos para Dourados e escrevam aí, em breve o Festudo será um festival internacional”. Dirigindo-se ao reitor da UEMS, Luiz Antônio Alvares Gonçalves, comentou ainda que o festudo “marca os 10 anos da UEMS e os 30 do Ceud”.A diretora de cultura da Fundação Cultural e de Esportes de Dourados (Funced), disse que a Prefeitura é parceira na realização desse evento pagando a hospedagem, as passagens, cedendo o teatro com a iluminação e o som e a ajuda do pessoal da fundação na organização.Comentou que a comédia exibida na noite de sábado, “Encaixotando Shakespeare”, do Grupo “Teatro Fúria”, de Cuiabá (MT), é premiadíssima e vem sendo apresentada em todo o Brasil com muito sucesso. “É uma peça famosa, muito linda”, comentou.O evento é uma parceria entre a Prefeitura, UEMS, Fundação de Cultura do Estado, Fundo de Investimento Cultural, TBG e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer do Governo do Estado.Dez grupos estão se apresentando. Além de “Encaixotando Shakespeare”, uma comédia contando a história dos personagens do escritor Willian Shakespeare que se revoltam contra o autor, hoje (14.12), às 17h, terá “Uma Moça da Cidade” ao ar livre no Parque Antenor Martins e às 20h, no Teatro, “Medeia”. A partir desta o ingresso custa R$ 5 e a meia R$ 3.Hoje, às 15 horas, “O Amor de Billy Cigarra” e às 20 horas, “Exercícios de Ser Criança”. Na terça-feira, às 14 horas, haverá um workshop com o tema “Antropologia Teatral, na Casa da Cultura da UEMS; às 15 horas, “O Mistério da Desaparecida”; às 20 horas, “Mimby”. Na quarta-feira, às 14 horas, “Mamulengo Pantaneiro de Pedro Palito, o Inzoneio”, e às 20 horas, encerramento o festival, “Candim”. Todas as apresentações serão no teatro municipal. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPEONATO PAULISTA
Palmeiras passa pela Ponte e enfrenta o Corinthians decisão
CORONAVÍRUS
Covid-19 matou 94,1 mil pessoas no Brasil desde o início da pandemia
FUTEBOL
Corinthians vence e vai em busca do tetra Paulista
INTERNACIONAL
Astronautas da NASA completam missão no espaço a bordo da SpaceX
CORUMBÁ
Militar do Exército é agredido em região de fronteira de Mato Grosso do Sul
ECONOMIA
Liberação de R$ 3 bi da Lei Aldir Blanc será por meio de plataforma
CRIME AMBIENTAL
Douradense é autuado por exploração ilegal de madeira e desmatamento
DESENVOLVIMENTO
BNDES terá mais recursos para recuperação de resíduos sólidos
ESPORTES
Benfica marca apresentação de Jorge Jesus em busca de dias melhores
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro leva multa por desmatamento de 16 hectares de vegetação

Mais Lidas

ACIDENTE
Motociclista perde controle da moto e invade estabelecimento na Marcelino Pires
ACIDENTE
Jovem é atropelado em Dourados e motorista foge do local sem prestar socorro
TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa