Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
(67) 99659-5905

Coluna do Manoel Afonso já está atualizada

29 janeiro 2010 - 10h28

Amplavisão 672

 

NOTÍCIAS e fofocas políticas não têm faltado na mídia. Numa delas Nelsinho virou “cabo eleitoral” de Dilma. Ora! O Planalto não deu grana de graça. É empréstimo da Caixa que o a Prefeitura vai pagar com juros.

 

MARISA caminha sob o fio da navalha. Seu apelo ao Nelsinho para que amadureça a definição política prova sua habilidade. É estranho: os institutos de pesquisas são “poucos generosos” com a senadora. Aí...tem!

 

PERGUNTO: a candidatura de Marisa beneficiaria quem? O eleitor poderia entender como incoerente eventual apoio de André ao PT, optando pela senadora? Lembro: sem grana, ela quase ganhou de Zeca em 2002.

 

É PRECISO  ganhar tempo nesta fase eleitoral. Alianças e apoio têm custo ao Planalto. É nesta hora que o jogo de cintura funciona. André vai levando até onde for possível para não ser tratado como adversário pelo Planalto.

 

TUDO
EM PAZ   Tentam
criar um clima de animosidade entre André e Nelsinho, mas quem conhece a política sabe que isso é fantasia. Ambos estão cientes dos desafios e não há motivos para bobagens em ano eleitoral.  

 

ZECA prefere Chico Maia (e os minutos do PTB). Embora não tenha prestígio eleitoral, Chico tem representatividade devido ao seu currículo e ao cargo na Acrissul. Mas ele não nega: sua prioridade é outra: vida saudável.

 

NA VERDADE o vice já é ótimo quando não atrapalha. Vice serve apenas para dar credibilidade, amarrar partidos e sustentar alianças. O Zé Alencar é o tipo do vice ideal: sabe onde é seu lugar; só vem quando é chamado.

 

PERGUNTA-SE:  Qual a proposta de Zeca? Reverterá a rejeição, principalmente na capital? Vai discutir ética? Como se sairá no debate do caso do Porto de Murtinho que acabou nos braços de sua família, por exemplo?

 

MILITÂNCIA Ela desapareceu no PT após o mensalão. A bandeira da honestidade e ética sujou e os militantes – envergonhados – se recolheram. Estarão eles motivados para repetir a postura de antes? É esperar para ver.

 

A DERROTA de Frei no Chile,com apoio de Bachelete, esquentou a polêmica sobre transferência de prestígio.  Jaques Wagner, da Bahia, lembra: “o apoio conta mas não define.” Uma clara alusão ao caso Dilma-Lula.

 

BACHELETE não manteve unida sua base partidária e o voto não é obrigatório. Aqui Lula vai costurando melhor: distribuiu ministérios, cargos e benesses. Sua candidata não provoca ciumeira partidária entre os aliados.  

 

CACIFE No final do Governo FHC 47% da população era das classes A,B e C. Mas Lula colocou, em 6 anos, 13% dos brasileiros nas classes A,B e C. Nada menos que 30 milhões de pessoas que estão vivendo melhor.

 

E MAIS... Na gestão Lula a classe E foi reduzida quase à metade: de 27% em 2002, para 16% em 2008. Quem não chegou à classe média, ao menos recuou uma letra no alfabeto do consumo e pulou da classe E para a D.

 

AS PESQUISAS  mostram: quando o consumidor está confiante, a popularidade de Lula sobe. Há uma correlação entre ambos. Lembrando:  O Bolsa Família incluiu muita gente no  invejado universo do consumo.

 

PESSOAS que eram excluídas passaram a comprar iogurte, desodorante e detergente, lotando suas cestas. E mais: tiveram acesso ao crediário, comprando o que invejavam dos vizinhos. E ninguém se importa com os juros.

 

A QUESTÃO: quem foi beneficiado vai votar na candidata de Lula? Os pobres ficaram menos pobres, é claro! Consumo na sociedade atual é sinônimo de felicidade. Dilma já pegou carona no mote e pode se fortalecer.

 

A CONFIANÇA do novo consumidor acaba se confundindo com o prestígio de Lula.  Aliás foi assim com Clinton, prometendo reaquecer a economia e com FHC via Plano Real. O eleitor do mundo teme inflação e crise.

 

INFERNO NA TORRE  A denúncia de propina da Plaenge para autoridades estaduais já foi rebatida pela empresa. Mas a coragem do deputado cel Ivan deve merecer atenção  de deputados e vereadores
em fevereiro. Penso
eu.

 

A CONSTRUÇÃO das torres residenciais na Afonso Pena com a Ceará provocou na época vários questionamentos técnicos, inclusive pelo fato de estar perto de duas nascentes. Mas acabou prevalecendo talvez a força corporativa.

 

O DEPUTADO  Ivan questiona: será que a erosão da Ceará não é foi causada pelos prédios da Plaenge? Em sua fala, ele sugere que o MPE (guardião da moralidade) investigue a fundo o caso. Boa hora de mostrar serviço.

 

SOB RISCO   A construção de condomínios perto da sede da MPE é uma ameaça ao futuro da reserva florestal do Parque dos Poderes. A especulação imobiliária avançou sobre as chácaras limítrofes ao Parque. É pena.

 

PICARELLI  Feliz  com o aumento da audiência na  TV.MS. Record. Neste sábado ele começa na FM Cidade.  Quem também estreou na mesma telinha foi Carmem Cestari, com seu “Estilo de Vida”, às 11,30 dos sábados.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Polícia Militar flagra dupla armada na região do Parque das Nações
AVANÇO DA COVID-9
Brasil passa a Itália e se torna 3º país com mais vítimas do coronavírus
PONTA PORÃ
Veículos com maconha que seguiam para MG e SP são apreendidos
LIVE SEMANAL
Bolsonaro diz que manifestantes contrários são "terroristas"
CAPITAL
Motorista bêbada oferece R$ 500 a PMs após atropelar entregador
JUSTIÇA
Incorporadora deve rescindir contrato e devolver 75% pago por terreno
BATAGUASSU
Homem tenta entrar em presídio com droga em creme dental e acaba preso
FACADA
MPF conclui que Adélio agiu sozinho em ataque contra Bolsonaro
SETE QUEDAS
Polícia apreende veículo com quase 400 quilos de maconha na MS-160
CORONAVÍRUS
Em uma semana, laboratório da UFGD realiza 129 exames de covid-19

Mais Lidas

EPICENTRO
Casos de coronavírus "explodem" e Dourados registra recorde de confirmações
PANDEMIA
Novo epicentro, Dourados é a cidade com mais casos de coronavírus em MS
PANDEMIA
Comitê aponta surtos de coronavírus em dois pontos de Dourados
TRÁFICO DE DROGAS
Casal é preso após entreposto da droga ser fechado em Dourados