Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Classe média encolheu de 50% para 36% em 21 anos

18 agosto 2004 - 16h35

Um estudo realizado pela Unicamp sobre a distribuição de renda nas principais metrópoles brasileiras - tendo como comparação os anos de 1981 e 2002 - mostra que, além da queda nos rendimentos, o País ficou parado em termos econômicos, causando reflexos ruins na sociedade, como o desemprego. A pesquisa "Brasil: Estagnação e Crise" mostra que, em 1981, pessoas com rendimento entre R$ 1.000,00 a R$ 2.500,00 representavam metade da população. Em 2002, o número caiu para 36%. Por outro lado, a pesquisa mostra que, no pior nível de rendimentos - abaixo de R$ 500,00 - o crescimento foi de 30,5% para 35,9%, passando de 36 milhões de pessoas em 1981 para mais de 61 milhões em 2002. Caso as proporções de 1981 tivessem se mantido em 2002, a população de classe média atingiria 73 milhões de pessoas, ao contrário dos 61,9 milhões verificados. "Se esta proporção tivesse se mantido, teríamos 11 milhões a mais de pessoas na classe média. Como 11 milhões deixaram de participar dessa camada, encontramos uma parcela crescente de desclassificados", disse o pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (Cesit) da Unicamp, Waldir Quadros. O desemprego cresceu nos segmentos de trabalhadores com maior nível de escolaridade. O estudo verificou que caiu a participação de pessoas desocupadas que possuíam até o primeiro grau em 1981 e 2002. Por outro lado, aumentou a proporção de desempregados, em particular com 2º grau completo. Dos desocupados com rendimento familiar acima de R$ 5.000,00 em 2002, 72% possuíam o 3º grau. No entanto, esta participação era menor em 1981, onde 41,66% dos desocupados tinham o 3º grau. Mas a pesquisa retrata que o grande impacto ocorreu com pessoas que possuem o 2º grau. Entre os desocupados, 38,24% possuíam o 2º grau em 2002, sendo que em 1981, este percentual era de 17,79%. Em relação às pessoas com diploma de 3º grau, 8,58% não tinham ocupação em 2002, contra 5,69% em 1981. Por outro lado, o número de desocupados caiu para os que têm o 1º grau, passando de 76,52% em 1981 para 53,18% em 2002.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Com Palmeiras classificado, Paulistão define confrontos das quartas
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OFENSA
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OPORTUNIDADE
Exército abre concurso com 440 vagas para preparação de cadetes
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
NAVIRAÍ
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
MARÍLIA
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
CORUMBÁ
Morador de sítio é encontrado morto com perfuração no pescoço
CORONAVÍRUS
Com 38 mortes em 24 horas, MS ultrapassa 6 mil óbitos por Covid-19
CRIME AMBIENTAL
Empresa agropecuária é multada em R$ 58 mil por incêndio em pastagem
REGIÃO
Abertura de novos corredores dará mais competitividade ao agronegócio
DEFRON
Após perseguição polícia apreende 686 quilos de maconha e 30 de skunk

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta