Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ORDEM DO DIA

Semana de combate à Violência Obstétrica segue à promulgação

05 março 2020 - 18h50Por Da Redação

Na sessão ordinária desta quinta-feira (5), os deputados estaduais da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) rejeitaram, por unanimidade, o veto total do Poder Executivo ao Projeto de Lei 148/2019, de autoria de Capitão Contar (PSL). Agora, a matéria que institui a Semana de Combate à Violência Obstétrica em Mato Grosso do Sul, segue à promulgação pela Casa de Leis.

O deputado Capitão Contar agradeceu a derrubada do veto por unanimidade. “Gratidão por toda essa mobilização para que o meu projeto de lei fosse promulgado pela Assembleia Legislativa. As mulheres serão beneficiadas com o combate de mais esse tipo de violência”, garantiu o parlamentar.

Para Lidio Lopes (PATRI), a proposta do deputado Capitão Contar é necessária. “Mundialmente já é chamado de violência obstétrica, isso não pode ser utilizado como razão para vetar o projeto de lei”, destacou. Já o deputado João Henrique (PL) falou da necessidade deste enfrentamento. “Parabéns por essa iniciativa, que é necessária, cada vez mais, para melhorarmos a realidade das mulheres em nosso Estado”, registrou.

Por fim, o deputado Barbosinha (DEM), relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), explicou seu voto.  “Rejeitamos o veto, pois o termo ‘violência obstétrica’ utilizado na ementa já é preconizado pela Organização Mundial de Saúde [OMS]”, destacou.

Já o veto total ao Projeto de Lei 15/2019, do deputado estadual Evander Vendramini (PP), foi mantido, e a matéria será, então, arquivada. O objetivo deste projeto era a proibir as instituições financeiras de ofertar ou celebrar qualquer tipo de contrato de operação de crédito com aposentados e pensionistas por meio de comunicação telefônica.

O autor defendeu sua proposta. “Este projeto proíbe que as financeiras continuem assediando os pensionistas. E o Governo do Estado se rendeu ao que é preconizado pela Federação Brasileira de Bancos [Febraban]”, ressaltou Evander Vendramini.

O deputado Gerson Claro (PP), líder do Governo na Casa de Leis, explicou as razões do veto do Executivo. “O problema é que não se trata de apenas proibir o ofertar do empréstimo, também impede os aposentados e pensionistas de contratar o empréstimo, mesmo com autorização do aposentado”, relatou.

Em discussão única foi aprovado o Projeto de Lei 321/2019, de autoria do deputado Marcio Fernandes (MDB), que declara de Utilidade Pública o Rotary Club, com sede no município de Maracaju. A proposta segue agora à sanção do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). Já o Projeto de Lei 324/2019, de autoria de Barbosinha, que denomina “Olga Castaoldi Parizotto” o Hospital Regional de Dourados, pautado para a sessão, foi entregue à Marçal Filho (PSDB), pois o mesmo fez em plenário o pedido de vistas da matéria.

 1ª Discussão

O Projeto de Lei 291/2019, de autoria do deputado Evander Vendramini, que institui a “Semana de Sensibilização à Perda Gestacional, Neonatal e Infantil”, também foi aprovado e segue agora à segunda discussão e votação em Plenário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IVINHEMA
Polícia Civil indicia mulher por provocar auto aborto em cidade de MS
UEMS
Projeto desenvolve "Sacolas de Inventar" para levar brincadeiras
CAMPO GRANDE
Polícia divulga foto de suspeito de assassinar garota de 18 anos a tiros
9ª REGIÃO MILITAR
Exército Brasileiro realiza a Operação Herácles de fiscalização em MS
CRIME AMBIENTAL
Pecuarista é multado em R$ 10 mil por manter duas antas em cativeiro
PANTANAL
Bombeiros superam cansaço e calor para controlar incêndios no Amolar
CAPITAL
Garras prende três com droga e munições para fuzil AK-47 na BR-163
LOTERIA
Confira as dezenas sorteadas da Mega-Sena; prêmio é de R$ 60 milhões
COXIM
Polícia Ambiental captura iguana em prateleira loja de utilidades
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil chega a 143.886 mortes por Covid e passa de 4,8 milhões de casos

Mais Lidas

REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Disputa pela prefeitura tem dois milionários e total de bens chega a R$ 13 milhões
CAPITAN BADO
Ataque de pistoleiros a veículo deixa dois mortos na fronteira