sábado, 15 de junho de 2024
Dourados
21ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
MIRANDA

Seis anos após, donos de casa noturna são condenados por estrupro

10 junho 2024 - 21h35Por Da Redação

Seis anos após estuprarem uma adolescente de 16 anos, donos de casa noturna são condenados pelo crime. Dois dos três autores haviam sido absolvidos durante o julgamento, depois da apelação do MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) os homens também foram presos.

Sem identificar nenhum dos autores, o Ministério Público divulgou nesta segunda-feira (10) a prisão e o novo resultado do processo. Ainda é informado que o mandado foi expedido pela 1ª Vara Criminal de Miranda, cidade localizada na região do Pantanal, no dia 4 de junho. Segundo o site Campo Grande News, os homens, de 31 e 42 anos, foram presos na última sexta-feira, dia 07 de junho.

Além do estupro de vulnerável, os homens respondem pelo fornecimento de bebida alcoólica a criança ou adolescente. Na época em que aconteceu o crime, o delegado Pedro Herique Pillar Cunha, que comandou as investigações, contou que os autores chamaram - via WhatsApp - a vítima e o primo dela, ambos de 16 anos, para irem consumir bebida alcoólica na casa noturna deles, que ainda não estava aberta ao público.

Na casa noturna, todos beberam até que em determinado momento, o adolescente sentiu falta da prima e foi com um amigo procurá-la, quando encontrou a vítima nua e desacordada sobre um colchão cercada pelos três homens. Envolta dela havia vários preservativos usados.

Condenação

Durante o primeiro julgamento do crime, no dia 30 de abril de 2019, um dos homens, de 29 anos, foi condenado a 8 anos de reclusão, no regime semiaberto. Os outros dois autores foram absolvidos.

A Promotora de Justiça, Talita Zoccolaro Papa Muritiba, recorreu da decisão pedindo a condenação dos homens absolvidos. Em síntese, foi argumentada a “ausência de plausibilidade da versão dos acusados absolvidos, em oposição ao relato da vítima, firme e coerente em todas as oportunidade que foi ouvida, bem como para condenar G.A.G no artigo 243 do ECA”, informa a nota.

Para a mudança da sentença, o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) considerou o relato da vítima, que declarou ter vaga lembrança dos três homens se revezando ao seu redor durante o crime. O tribunal também entendeu como suficiente o conjunto de provas periciais, documentais e testemunhais.

Com o novo resultado, cada um dos homens foram condenados pelo crime de estupro de vulnerável e fornecimento de bebida alcoólica a criança ou adolescente a 10 anos de reclusão, inicialmente sendo cumprido em regime fechado, dois anos de detenção em regime aberto. Os autores ainda terão de realizar o pagamento de multa no valor de 30% do salário mínimo vigente na época. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS

Idosa cai em golpe e faz empréstimo de R$ 8 mil para quitar dívida

Governo de MS realiza obra que soluciona enchente em Batayporã
POLÍTICA

Governo de MS realiza obra que soluciona enchente em Batayporã

Homem é preso após deixar esposa com tiro na cabeça em posto
REGIÃO 

Homem é preso após deixar esposa com tiro na cabeça em posto

EDUCAÇÃO

MEC aceita revogar portaria se professores de federais acabarem greve

Treinamento de combate ao fogo qualifica novos soldados dos Bombeiros

Treinamento de combate ao fogo qualifica novos soldados dos Bombeiros

GERAL

CNBB pede aprovação de projeto que equipara aborto a homicídio

AMEAÇA

Jovem é indiciada após acusar ex-chefe de importunação sexual

DONATIVOS

MPT destinou mais de R$ 47 milhões em recursos ao povo gaúcho

PARAGUAI

Agente fica ferido e Senad apreende aviões do tráfico na fronteira

INTERNACIONAL

Lula se encontra com Papa Francisco na Itália, onde participa do G7

Mais Lidas

DECISÃO

Mesmo sem duplicação de pontos críticos, pedágios da BR-163 aumentam a partir desta sexta-feira

LUTO

Policial civil sofre infarto no trabalho e morre em hospital de Dourados

NEGÓCIOS E CIA

Veja quem recebe o PIS/Pasep na próxima semana

HOMICÍDIO 

Douradense é encontrado morto com mãos e pés amarrados no interior do MT