Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905
SAÚDE PÚBLICA

Governo cria "força-tarefa" para combate ao Aedes aegypti

21 dezembro 2015 - 12h42

O Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), publicou no Diário Oficial desta segunda-feira, dia 21 de dezembro, a Resolução N. 117/SES/MS, de 15 de dezembro de 2015, que institui e define as atribuições do Comitê Estadual da Força Tarefa de Combate, Controle, Prevenção e Redução do Aedes Aegypti no estado.

Com a chegada da época de chuvas e o verão, o foco principal é acabar com o mosquito transmissor de doenças como a Dengue, febre Chikungunya e o Zika.

De acordo com a publicação, o comitê possui caráter consultivo e deliberativo vinculado administrativamente à Superintendência Geral de Vigilância em Saúde- SGVS.

O objetivo de sua criação é auxiliar as prefeituras na definição de políticas públicas de combate, controle e redução do aedes aegypti, na organização, acompanhamento e avaliação de programas, projetos, ações e serviços, além de articular esforços e a mobilização da sociedade no enfrentamento da epidemia da Dengue, Chikungunya e Zika.

"O Comitê Estadual vai atuar na formulação de diretrizes, no planejamento e organização de serviços, acompanhamento e avaliação das ações de combate e prevenção da epidemia de Dengue, Chikungunya com ênfase para a febre Zika em consonância com as diretrizes do SUS e do Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional Espin-microcefalia", diz trecho da nota publicada pelo governo.

Esse comitê também irá propor estudos que subsidiem a implantação e execução dos programas, projetos, educativo, preventivo e assistencial, e ações de caráter emergencial; estabelecer as diretrizes a serem observadas na elaboração de um Plano de Contingência ao Aedes aegypti; planejar e realizar campanha Nacional “Dia Nacional de Mobilização contra a Dengue”a Dengue; e, emergenciais frente a quaisquer alerta de surtos e/ou epidemia, entre outros.

O foco da ações será também de incentivar e apoiar eventos, seminários, cursos, mesas redondas, oficinas,pesquisas e outras ações educativas que visem a capacitar, aprimorar e qualificar os profissionais que trabalham no controle e prevenção de Doenças causadas pelo vetor; acompanhar e assessorar o Programa de Agentes Comunitários de Saúde, visando promover mudanças de hábitos da comunidade que contribuam para manter o ambiente doméstico livre do Aedes aegypti.

As medidas visam ainda evitar proliferação do aedes em imóveis especiais (escolas, creches, unidade básicas de saúde, unidades militares, estabelecimentos de saúde, igrejas; implementar ações educativas contra o vetor Aedes aegypti na rede de ensino infantil, fundamental, médio e universitário; entre outros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA FEDERAL
TRF3 considera impenhorável aplicação de até 40 salários mínimos em fundo de investimento
Obra para construir passarela de pedestre em Dourados é paralisada
NÚCLEO INDUSTRIAL
Obra para construir passarela de pedestre em Dourados é paralisada
Caixa assume gestão dos recursos e pagamentos do Dpvat
SEGURO
Caixa assume gestão dos recursos e pagamentos do Dpvat
Dia chuvoso traz risco de banho indesejável para pedestre e de multa a motoristas
DOURADOS
Dia chuvoso traz risco de banho indesejável para pedestre e de multa a motoristas
AMAMBAI
Após incêndio, mulher é encontrada carbonizada em barraco
CLIMA
Alerta do Inmet para chuvas intensas em Dourados é estendido
PANDEMIA
Vacina contra o coronavírus deve chegar no início da tarde em MS
BRASIL
Ministro Jorge Mussi assume a presidência do STJ pelos próximos 15 dias
NOVA ANDRADINA
Funcionários públicos são flagrados em bar fechado por aglomeração
PANDEMIA
MS se aproxima de 151 mil infectados por coronavírus e 582 estão hospitalizados

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras