Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
APURAÇÃO

Relatório da CPI da JBS é entregue oficialmente na Assembleia

21 novembro 2017 - 15h35Por Da Redação

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito das Irregularidades Fiscais e Tributárias do Estado de Mato Grosso do Sul, deputado Paulo Corrêa (PR), entregou nesta terça-feira (21/11) o relatório final da CPI ao presidente do Legislativo, deputado Junior Mochi (PMDB).

O relatório foi aprovado por unanimidade pelos membros da CPI, na sessão do dia 31 de outubro. A entrega cumpre o que dispõe o artigo 6º-A da Lei 1.579, de 18 de março de 1952, e o artigo 52 do Regimento Interno da Casa de Leis.

Paulo Corrêa informou também que tanto o relatório quanto os documentos que instruem em versão digitalizada contém informações que são protegidas por sigilo fiscal, de acordo com artigo 198 do Código Tributário Nacional (CTN). E ressaltou que a CPI ao compartilhar os dados e sendo o presidente da Casa de Leis o novo depositário das informações e documentos, tem o dever de preservar o sigilo, sob pena de responder por eventual divulgação indevida. “A conclusão da CPI que é efetivamente que nós tivemos cinco Tares assinados com a JBS onde nós provamos que eles são devedores de impostos para o Mato Grosso do Sul. Eles não fizeram nada que eles se comprometeram a fazer com o Estado e, por conta disso, nós movemos uma ação no valor de R$ 730 milhões que é o teto que nós encontramos auditado”, declarou Corrêa.

O deputado agradeceu o Poder Judiciário que no momento quea CPI comprovou a dívida da JBS com o Estado e que prontamente fez o bloqueio de recursos financeiros da empresa. “Daqui pra frente está sendo entregue uma conta de R$ 730 milhões com garantia real no valor de R$ 756 milhões ao Estado pela JBS. A primeira providência do Estado foi cancelar todos os regimes especiais da empresa JBS e fazer com que ela comprove se os R$ 730 milhões que nos mostramos que ela não cumpriu, se estiver com qualquer erro que seja comprovado o nosso erro. E nós iremos fiscalizar, que essa é a função do Legislativo”, explicou o parlamentar.

Corrêa aproveitou e encaminhou também os pedidos de impeachment do Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), que estavam sobrestados aguardando desfecho da CPI, a fim de que, no uso de suas atribuições legais, exerça o juízo de admissibilidade de tais processos.

Tares - São os Termos de Ajustamento de Regime Especial que a empresa JBS firmou com o Governo do Estado, bem como os aditivos, notas fiscais e detalhamentos sobre os incentivos fiscais concedidos.

CPI

A CPI foi constituída para investigar a denúncia realizada pelos executivos da JBS, Joesley Mendonça Batista, Wesley Mendonça Batista e Ricardo Saud, do pagamento de diversas notas fiscais ‘frias’ emitidas por pessoas físicas ou jurídicas entre os anos de 2010 a 2017, sem o devido fornecimento de bens ou serviços, em contraprestação à suposta concessão indevida de benefícios fiscais pelo Estado de Mato Grosso do Sul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Enteado ameaça idoso e diz “vou sair da cadeia rapidinho e te matar”
RIO DE JANEIRO
Fogo em hospital mata 2 pacientes com Covid; 200 são transferidos
CHAPADÃO DO SUL
Homem que ameaçou arrancar cabeça da esposa esfaqueia amiga dela
FUTEBOL
Coutinho é cortado, e Tite convoca Lucas Paquetá para as Eliminatórias
AQUIDAUANA
Polícia evita suicídio de jovem que se jogaria da ponte de rio
SEGURANÇA
Eleições: TSE aprova envio de forças federais para Mato Grosso do Sul
POLÍCIA
Mulher que obrigava filha a se prostituir responderá por dois crimes
JUDICIÁRIO
Justiça adia decisão sobre afastamento de Ricardo Salles de ministério
CAARAPÓ
Polícia Civil prende ladrão em flagrante logo após o crime
JUSTIÇA
Universidade que descumpriu parcelamento deve indenizar estudante

Mais Lidas

DOURADOS
Enquanto filma chuva, interno mostra ‘plantação’ de maconha em cela da PED
GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
BR-463
Homem para carro em bloqueio, desce atirando e morre em confronto com a polícia
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade