Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
CAMPO GRANDE

Rede de fast food é condenada por comercializar iogurte vencido

23 setembro 2020 - 16h09Por Da Redação

Sentença proferida pela 10ª Vara Cível de Campo Grande julgou procedente a ação movida por uma mãe que adquiriu lanche infantil de uma rede de fast food e sua filha passou mal após ingerir um iogurte vencido. A rede foi condenada ao pagamento de R$ 10 mil de danos morais e R$ 0,80 a título de danos materiais referente ao valor do produto.

Alega a autora que no dia 30 de setembro de 2018 se dirigiu a um dos estabelecimentos comerciais de ré e adquiriu um kit lanche contendo sanduíche, suco, sobremesa e um brinquedo. Narrou que sua filha, ao ingerir a sobremesa, passou a apresentar dores abdominais, sendo constatado posteriormente que o produto estava vencido. Pediu assim a condenação da ré ao pagamento de danos materiais correspondente ao valor pago pelo produto, além de danos morais.

Em contestação, a ré discorreu sobre a metodologia de fabricação, as normas de segurança observadas na comercialização e que não teria sido demonstrado que o produto fotografado é o mesmo adquirido. Pediu assim pela improcedência da ação.

Conforme analisou a juíza Sueli Garcia, “competia à re comprovar, a despeito do rigoroso processo de fabricação e distribuição dos produtos, que não houve a disponibilização de iogurte com data de validade vencido, por ocasião da compra realizada em 30 de setembro de 2018, como a que fez a requerente e restou demonstrada”.

Acrescenta a magistrada que “vale destacar que as fotografias registram efetivamente um produto com a mundialmente conhecida logomarca da ré”. Além disso, a juíza destaca que “existem caracteres suficientes no produto que viabilizam o rastreio e identificação de quando foi fabricado, envasado, disponibilizado à rede nesta cidade e vendido. A ré sequer pugnou pela apresentação da embalagem em Juízo ou mesmo por uma conferência para demonstrar suas alegações, quais sejam, de que a requerente poderia ter adquirido a sobremesa em data anterior”.

Assim, o que restou comprovado, aponta a juíza, foi que a autora adquiriu o produto alimentício, com o referido iogurte, o qual já estava vencido há cinco dias. “Isto é, mesmo diante de toda a padronização de procedimentos e cautelas adotadas pela ré, igualmente propaladas na contestação, passando pelo crivo de inspetores de qualidade, houve uma falha no processo de distribuição, que, sem identificar o vencimento de um pote de iogurte, permitiu fosse colocado dentro da embalagem do kit adquirido pela autora”.

Diante dessas circunstâncias, entendeu a magistrada que a situação ultrapassa o mero dissabor ou transtornos corriqueiros, fazendo jus à indenização por danos morais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
PGR pede ao STF para aprofundar investigação contra Renan Calheiros
Bombeiros encerram buscas por idoso desaparecido há 11 dias
PANTANAL
Bombeiros encerram buscas por idoso desaparecido há 11 dias
EDUCAÇÃO
UFGD abre 457 vagas em cursos de mestrado e doutorado para 2022
CAPITAL
Sequestro que durou 1 hora termina com dois presos e reféns liberadas
EMPREGO
Divulgada abertura de Seleção da Agepan e convocação da Ageprev
CORUMBÁ
Motorista de aplicativo é sequestrada durante roubo na fronteira
204 MIL VAGAS
IBGE cancela concurso para o Censo 2022 e diz que devolverá inscrição
REGIÃO
Dupla é detida após invadir fazenda e abater animal da propriedade
UEMS
Inscrições abertas: Concurso público para docente de Medicina
Aposentado vai consertar telhado após vendaval, cai e morre

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Bombeiros encontram mais três corpos e número de mortos em naufrágio chega a seis
ROMA I
Acusados de estupro, mãe de menor e jovem responderão processo em liberdade
DOURADOS
PMA prende e autua dois pescadores em R$ 2,6 mil
DOURADOS 
Cidade não tem desabrigados, mas tempestade afetou dezenas de casas na periferia