Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
EDUCAÇÃO

Provas do Enem Prisional iniciam nesta terça-feira

11 dezembro 2017 - 18h50

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) específico para Pessoas Privadas de Liberdade, o Enem Prisional, será realizado nos dias 12 e 13 de dezembro, no período vespertino, em 35 unidades prisionais da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). Ao todo, 725 custodiados da Agepen foram inscritos; além deles, também realizam os exames em Mato Grosso do Sul adolescentes infratores e presos do Presídio Federal.

O Enem prisional acontece em presídios da Capital, bem como em unidades prisionais de Amambai, Aquidauana, Bataguassu, Cassilândia, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Jateí, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

No primeiro dia de prova, os custodiados terão quatro horas e meia para responder às questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. No segundo dia, eles terão uma hora a mais de exame, que abordará sobre Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e Redação.

Segundo a chefe da Divisão de Educação da Agepen, Rita de Cássia Argolo Fonseca, essa é uma oportunidade para que os custodiados possam regularizar os estudos e obter pontuação suficiente para ingressar na faculdade, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e a obtenção de bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni).

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação, a prova voltada às pessoas em situação de prisão segue o mesmo formato da regular, o que muda é o conteúdo das questões.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, é de extrema importância incentivar a formação educacional dos reeducandos. “A educação tem sido uma ferramenta eficaz no processo de ressocialização das pessoas privadas de liberdade, além de possibilitar a construção de novos valores e mudanças de comportamentos”, ressalta.

Encceja

Ainda este mês, nos dias 19 e 20, serão aplicadas as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) para privados de liberdade, nos períodos matutino e vespertino. O exame visa aferir habilidades e saberes em nível de conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio para fins de correção do fluxo escolar.

Ao todo, 1.741 reeducandos irão realizar a prova objetiva e de redação. Segundo o Ministério da Justiça, mais de 74 mil detentos em todo o País prestarão o exame este ano. O participante deve atingir, no mínimo, 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e 5 pontos na redação.

No primeiro dia de prova, a avaliação é destinada aos participantes que buscam a certificação do Ensino Fundamental. No segundo dia, será para o custodiado que pretende concluir o Ensino Médio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Bolsonaro sanciona projeto de lei que cria poupança social digital
NAVIRAÍ
Mãe faz vaquinha para custear tratamento da filha com síndrome de West
PROVA DE VIDA
Recadastramento de aposentados está suspenso até 30 de novembro
MEIO AMBIENTE
Homem é preso e multado por capturar e manter aves silvestres em cativeiro
SOLIDARIEDADE
TJ/MS lança Campanha de Natal e atenderá crianças, adolescentes e idosos
MIRANDA
Trio é preso com cocaína avaliada em R$ 1,7 milhão na BR-262
BRASIL
Governo anuncia eSocial simplificado e revisão de normas trabalhistas
JUSTIÇA
Sobrinho acusado de matar tio pelas costas será julgado nesta sexta
JUDICIÁRIO
Posse de Kassio Nunes Marques no STF será no dia 5 de novembro
CAPITAL
Polícia prende estelionatário condenado a quase 8 anos de prisão

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente entre carreta e motocicleta mata mulher na BR-163
HOMICÍDIO EM 2013
Condenada pela morte do ex em Dourados é presa na Capital
DOURADOS
Motorista bêbado causa acidente em semáforo da Avenida Marcelino Pires
DOURADOS
Carona de motociclista que morreu em acidente com carreta corre risco de ter perna amputada