Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
PREMIAÇÃO

Prêmio Nobel da Paz vai para programa da ONU de combate à fome

09 outubro 2020 - 07h52Por G 1

O prêmio Nobel da Paz de 2020 foi concedido ao Programa Mundial de Alimentos da ONU, que combate a fome no mundo, nesta sexta-feira, dia 09 de outubro.

Segundo a Academia Sueca, o programa foi premiado "pelos seus esforços para combater a fome, pela sua contribuição para melhorar as condições para a paz em áreas afetadas por conflitos e por atuar como força motriz nos esforços para prevenir o uso da fome como arma de guerra e conflito".

A organização atua em situações de emergência e em países afetados por conflitos, onde há mais risco de desnutrição.

O porta-voz do Programa Mundial de Alimentos, Tomson Phiri, disse que o prêmio para a agência "é um momento de orgulho". Ele participava de um encontro semanal da sede das Nações Unidas em Genebra quando foi informado do Nobel.

Segundo a organização do Nobel, o programa já seria um merecedor do prêmio sem a pandemia, mas com a Covid-19 os motivos ficaram mais evidentes: a comida está menos disponível. Nesse cenário, "o programa da ONU demonstrou uma habilidade impressionante de intensificar seus esforços", afirmou o comitê.

"Este ano nós tivemos que atender a uma convocação para agir", disse Phiri, se referindo ao atendimento às vítimas da fome durante a pandemia do novo coronavírus.

Para decidir, a organização levou em conta que a cooperação multilateral é necessária para combater a fome e parece haver falta de respeito ao multilateralismo no passado recente.

O órgão ligado à ONU é a maior entidade que combate os problemas de fome e promove segurança alimentar no mundo --no ano passado, o Programa de Alimentos deu auxílio a quase um milhão de pessoas, em 88 países.
O vencedor do Nobel é decidido por um comitê eleito pelo parlamento da Noruega.

Vencedores de outros anos

Outras 134 pessoas ou instituições já receberam esse prêmio no passado. Em 2019, o vencedor foi Abiy Ahmed, o primeiro-ministro da Etiópia. No ano anterior, Denis Mukwege, um congolês, e Nadia Murad, uma iraquiana ganharam o Nobel da Paz (os dois são militantes que combatem o fim da violência sexual em guerras e conflitos armados).

Juan Manuel Santos, o ex-presidente da Colômbia, foi o último latino-americano que levou o prêmio.

Houve outros anos em que os vencedores foram instituições: em 2012, foi a União Europeia; no ano seguinte, a Organização para Proibir Armas Químicas e em 2017, a Campanha Internacional pra Abolir Armas Nucleares.

Neste ano já foram entregues os seguintes prêmios:

Literatura: Louise Glück

Física: Roger Penrose, Reinhard Genzel e Andrea Ghez

Química: Emmanuelle Charpentier e Jennifer Doudna

Medicina: Harvey J. Alter, Michael Houghton e Charles M. Rice

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Homens são detidos com duas armas de fogo dentro de carro
Após perseguição, homem é preso por contrabando de cigarros
MS-164
Após perseguição, homem é preso por contrabando de cigarros
PROJETO
Pecuaristas conhecem programa de carne sustentável e orgânica do Pantanal
As 6 piores coisas que você pode fazer com seu sofá
ARQUITETURA E DESIGN
As 6 piores coisas que você pode fazer com seu sofá
VICENTINA
Após denúncias, dois são presos por perturbação do sossego
DOURADOS
Viatura atinge motociclista e homem vai parar no hospital
MARACAJU
Veículo danificado em rodovia é apreendido com mais de meia tonelada de drogas
VEÍCULOS MS
"Veículos MS" é caderno exclusivo do Dourados News para empresários conquistarem o público
ECONOMIA
Falta de material e custos impactam a indústria da construção
PANDEMIA
Média móvel de casos Covid apresenta nova queda em Dourados

Mais Lidas

CÁRCERE PRIVADO
Tentativa de sequestro a criança termina com jovem preso em Dourados
CLIMA
Vendaval atinge Dourados e deixa rastro de destruição
ACIDENTE
Morto em acidente na BR-163 voltava de festa em Caarapó
DOURADOS
Vento supera 40 quilômetros por hora e grande perigo de tempestade inicia de tarde