Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905
ATÉ A NETFLIX?

Prefeitura de MS quer cobrar imposto sobre serviços como Netflix e Spotify

29 setembro 2017 - 16h05Por Da Redação

Prefeitura de Campo Grande vai cobrar imposto de serviços de streaming, como Netflix e Spotify.

A tributação faz parte da Lei Federal nº 157/2016, que reformulou o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), e será regulamentada na Capital por meio de projeto de lei, a ser votado pela Câmara Municipal no próximo mês.

A proposta, segundo o Correio do Estado, prevê alíquotas que variam de 2% a 5% em diversas atividades, como criação de programas de computador, florestamento e reflorestamento, vigilância, segurança ou monitoramento de bens e pessoas, aplicação de tatuagens e piercings, serviços de guincho, entre outras.

No caso do streaming (disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdos de áudio, vídeo, imagem e texto por meio de internet, respeitada a imunidade de livros, jornais e periódicos), a taxação deve ser de 5%.

O município ainda não dispõe de projeções sobre o impacto que a medida terá sobre a arrecadação municipal.  

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Empresária paulista perde R$ 50 mil ao negociar compra de sucata
ECONOMIA
Governo Federal libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial
TRÁFICO
PRF apreende 254 quilos de maconha e prende batedores na fronteira
SUPREMO
Celso de Mello envia à PGR requerimento contra Carla Zambelli
PONTA PORÃ
Motorista não explica procedência de R$ 68 mil e acaba na Polícia Federal
ARTISTA
Pagamento da 1ª parcela do edital “MS Cultura Presente” está disponível
POLÍTICA
Governo vai disponibilizar lista de quem recebeu auxílio emergencial
JUSTIÇA
Após 26 dias presa, mulher que matou marido a facadas ganha liberdade
BANDEIRA TARIFÁRIA
Conta de luz não terá cobrança extra até o fim do ano, informa Aneel
BR-262
Veículo furtado na Bahia é recuperado durante barreira sanitária

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher