Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
IVINHEMA

Polícia Civil indicia mulher por provocar auto aborto em cidade de MS

30 setembro 2020 - 21h35Por Da Redação

Uma mulher foi indiciada pela Polícia Civil de Ivinhema, nesta quarta-feira, dia 30 de setembro, por ter praticado o crime de aborto, com ingestão introdução vaginal de medicamento sabidamente abortivo.

Conforme apurou o Site Ivinoticias, a mulher de 34 anos foi formalmente indiciada na Delegacia de Polícia de Ivinhema, por ter praticado o crime de aborto, princípio a mesma alegou que havia se desentendido com o companheiro e sofrido agressões, o que teria sido a causa do aborto.

Hoje com 500 páginas, o Inquérito Policial (presidido pelo Delegado e secretariado pelos Escrivães Marcela Canoff Buzzachera e Diego Lemes Madruga da Silva) está quase finalizado. Diligências foram feitas e as investigações apontaram de que essa não era a verdade.

Numa segunda oportunidade, a mulher confessou o crime. Disse que adquiriu o remédio no início da gravidez, mas desistiu de provocar o aborto naquela época. O tempo passou e aos 7 meses ela resolveu fazê-lo. Após um desentendimento com o convivente, ela tomou um comprimido e inseriu outro na vagina. Momentos seguintes, o feto passou a mexer muito e ela a sentir fortes dores abdominais. O parto foi antecipado em razão do medicamento e a criança nasceu com vida, porém com sérios problemas de saúde.

A mulher chegou a relatar como a criança sofreu nos dias em que viveu “teve complicações pulmonares, anemia severa e precisou de transfusão de sangue. Ao todo foram 10 paradas cardíacas”. O recém-nascido não resistiu às complicações e veio a óbito no 17º dia de vida.

O laudo pericial apontou que “a periciada induziu o parto prematuro/aborto, utilizando-se de medicação sabidamente abortiva. A morte do recém-nascido é decorrente da prematuridade e de complicações oriundas desse fato”.

Por fim, o Delegado Robson Ferraz Gonçalves, explica que a conduta da mulher enquadra-se como “Crime Contra a Vida”, prescrito no artigo 125 do Código Penal, e caso pronunciada a competência para julgamento será no Tribunal de júri.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO DE DROGAS
Traficante abandona veículo às margens da rodovia com mais de meia tonelada de maconha
PREVISÃO
Inmet emite alerta e solicita atenção redobrada em barragens de MG
TRÊS LAGOAS
Na companhia dos amigos, jovem morre afogado ao tentar atravessar lago
PANDEMIA
MS tem mais de 4 mil exames sem encerramento em plataforma
LIVE
Som da Concha traz diversidade de shows neste final de semana
BR-419
Arrendatária e capataz de fazenda são autuados por incêndio em galhadas de árvores
COMUNICAÇÃO
Publicadas regras de flexibilização do programa A Voz do Brasil
SEBRAE
Em MS, 1.000 empresas serão selecionadas para acompanhamento individual gratuito
ECONOMIA
Governo federal coloca à venda 53 imóveis em todo o país
AQUIDAUANA
Pecuarista é autuado por incêndio em vegetação

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
TRÁFICO DE DROGAS
Jovens que saíram de Dourados são flagrados com maconha no interior paulista
PONTA PORÃ
PF faz segunda maior apreensão de cocaína do ano em MS