Menu
Busca quarta, 04 de agosto de 2021
(67) 99257-3397
POLÍCIA

PMA sobrevoa rio para planejamento de proteção de cardumes devido ao baixo nível de água

24 junho 2021 - 16h48Por Da Redação

O Comandante da Polícia Militar Ambiental de Anaurilândia e três Oficiais, o Comandante da Polícia Militar Ambiental de Maringá (PR), os Comandantes da Polícia Militar Ambiental de Presidente Prudente (SP) e de Rosana (SP), responsáveis pela fiscalização da maior parte da área do rio Paraná que sofre com a seca devido à estiagem, realizaram um sobrevoo sobre o rio Paraná, com o responsável pela área ambiental da usina Sérgio Motta, visando ao diagnóstico completo da situação, para planejamento conjunto de fiscalização preventiva à pesca predatória.

O sobrevoo foi realizado até a região do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), em Mato Grosso do Sul e se verificou-se em vários trechos que há visibilidade do fundo do rio. Com o nível de água do rio muito baixo, os cardumes ficam mais vulneráveis, especialmente porque ficam visíveis em alguns pontos e podem ser depredados por ações de pesca predatória. Além disso, os cardumes se concentrarem nas partes mais profundas e, no deslocamento, eles ficam visíveis e com pouco espaço de defesa e os pescadores conhecem este comportamento. Por esse motivo, este período realmente vai precisar de fiscalização intensiva e conjunta das Polícias Militares Ambientais dos três estados, tendo em vista de que a previsão é que a situação de seca dure até outubro.

A preocupação ainda é maior porque toda a região possui número muito grande de pescadores profissionais e a pesca amadora efetuada por moradores e turistas é intensa. Além disso, o uso de petrechos de pesca, especialmente do tipo redes de pesca, que tem alto poder de captura de cardumes é comumente utilizado, inclusive, quando fica com baixa quantidade de água, há a possibilidade de arrastão de cardumes com esses petrechos, que possuem alto poder de depredação de peixes. Outro tipo de petrecho de malha que tem alto poder de captura são as tarrafas, que em situação de rio com pouca água, são lançadas diretamente ao meio dos cardumes, devido sua visibilidade.

ALERTA AOS PESCADORES
A PMA alerta aos pescadores que pratiquem a pesca dentro das normas. O desrespeito à legislação pode levar os infratores a serem presos e encaminhados à Delegacia de Polícia para lavratura do auto de prisão em flagrante, podendo, se condenados, pegar pena de um a três anos de detenção. Além do mais, terão todo o material de pesca e mais motor de popa, barcos e veículos utilizados na infração apreendidos, além de serem multados administrativamente em um valor que varia de R$ 700 a R$ 100 mil, mais de R$ 20 por Kg do pescado irregular.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ambiental captura 1.337 animais silvestres no primeiro semestre de 2021
Ambiental captura 1.337 animais silvestres no primeiro semestre de 2021
GERAL
Governo amplia número de vagas do último concurso da Agepen
Passageira dorme em ônibus e só descobre furto das malas na rodoviária
SELIC
Copom eleva juros básicos da economia para 5,25% ao ano
Golpistas que teriam contratado andarilho para sacar empréstimo são presas
LOTERIA
Veja as dezenas do concurso 2.396 da Mega-Sena, prêmio de R$ 46 milhões
FORTALEZA
PF apreende jatinho com mais de uma tonelada de cocaína em aeroporto
NÚMEROS DA PANDEMIA
Sob ameaça da variante delta, Brasil ultrapassa 20 milhões de casos de Covid
AQUIDAUANA
Padrasto é condenado a 14 anos de prisão após estupro de enteada
FUTEBOL
STJD aceita pedido do Flamengo e libera volta do público aos estádios

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Após ideia da filha, empresária cria 'varal comunitário' para ajudar quem tem frio
MORTE A ESCLARECER 
Encontrado inconsciente em praça, idoso morre no HV após passar uma semana internado
DOURADOS 
Usuário de drogas procura delegacia após ser assaltado em boca de fumo