Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

PIB fecha 2019 com crescimento de 1,1% em relação a 2018

04 março 2020 - 10h38Por Agência Brasil

O produto interno bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, fechou o ano passado com crescimento de 1,1% frente a 2018. O resultado foi alcançado após a variação do quarto trimestre de 2019, que teve alta de 0,5% na comparação com o período anterior.

Na comparação com o mesmo trimestre de 2018 houve elevação de 1,7%, o décimo segundo resultado positivo consecutivo após 11 trimestres de queda.

Os números foram divulgados hoje (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em valores correntes, o PIB atingiu R$ 7,3 trilhões no ano. Do total, R$ 6,2 trilhões se referem ao Valor Adicionado a preços básicos e R$ 1,0 bilhão aos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

Segundo o órgão, a agropecuária e serviços cresceram 1,3% e a indústria 0,5%.

O PIB per capita variou 0,3% em termos reais e atingiu R$ 34.533 em 2019.

Crescimento

De acordo com o IBGE, a expansão de 1,1% do Valor Adicionado a preços básicos e a alta de 1,5% no volume de Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios contribuíram para o crescimento do PIB em 2019.

Segundo a coordenadora de contas nacionais do IBGE, Rebeca Paris, apesar de ser o terceiro ano consecutivo de crescimento, em 2017 e 2018 (1,3%), a economia brasileira ainda está no patamar do primeiro trimestre de 2013. “ Não recuperou a perda ainda”, disse de referindo as quedas que ocorreram em 2015 e 2016.

A taxa de investimento do ano passado ficou em 15,4% do PIB, e superou o obtido em 2018, quando registrou 15,2%. A taxa de poupança que tinha sido de 12,4% em 2018, caiu para 12,2% em 2019.

O IBGE informou ainda que a variação no valor adicionado da Agropecuária no ano passado (1,3%), resultou do desempenho positivo tanto na agricultura como na pecuária. Os destaques foram o milho (23,6%), algodão (39,8%), laranja (5,6%) e feijão (2,2%).

Na indústria, o desempenho da atividade eletricidade e gás, água, esgoto e de gestão de resíduos, que cresceu 1,9% na comparação a 2018, foi o destaque positivo.

Com o crescimento de 1,6% em 2019, a construção civil registrou o primeiro resultado positivo após cinco anos seguidos de queda.

O consumo das famílias cresceu 1,8% e o consumo do governo caiu 0,4%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Com eleição adiada, TSE é consultado sobre prazo de Ficha Limpa
RIO AQUIDAUANA
Ambiental multa homem em mais de R$ 5 mil por degradar mata ciliares
ASSEMBLEIA DE MS
Aprovado direito de incluir nome do cônjuge em faturas
CAMPO GRANDE
Hemosul realiza testagens laboratoriais de resultados do Covid-19, porém sem coletas no local
PANDEMIA
Bodoquena, Bela Vista e Terenos solicitam reconhecimento de calamidade pública
BRASIL
Mais de 200 mil candidatos se inscreveram no primeiro dia de abertura do Sisu
BRASIL
Senado aprova convite a Mourão para debater Conselho da Amazônia
CAMPO GRANDE
Na Capital, anta é resgatada após cair em piscina de chácara
DOURADOS
Dono encontra carro que havia locado “depenado” em barracão
ECONOMIA
Dólar fecha em alta com cautela externa por coronavírus

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
BR-163
Casal que morreu ao bater em carreta morava em Campo Grande
PANDEMIA
Dourados confirma mais três óbitos por coronavírus e ultrapassa 3 mil casos
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados