Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021
(67) 99257-3397
REGIÃO

Oficinas da UFGD levam atividades culturais as pessoas em isolamento social

04 maio 2021 - 21h50Por Da Redação

As Oficinas Culturais da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), com atividades artísticas, educativas, saudáveis e de entretenimento, sempre trouxeram pessoas da comunidade externa para dentro da Universidade ou foram até elas em associações de bairro, lar do idoso, parques ou escolas. Este ano, em decorrência do distanciamento social imposto pela pandemia de covid-19, as Oficinas estão sendo oferecidas em versão Web e duas delas estão levando cultura para dentro da casa dos participantes.
 
LITERATURA
 
A primeira delas é a oficina de Literatura, que funciona como um clube do livro. As obras são escolhidas semanalmente e incluem grandes nomes da literatura clássica e atual, desde Clarice Lispector a Edgar Allan Poe. Mariana dos Santos Alves é quem ministra a oficina. Filha de professora, a estudante de Psicologia da UFGD teve contato com a literatura clássica ainda criança, intermediado pela mãe. “Tive, então, o desejo de compartilhar essa paixão já antiga, a fim de desmistificar e possibilitar olhares contemplativos a algumas obras célebres”, explica. Os inscritos que se sentem confortáveis enviam, ainda, alguns trabalhos próprios e Mariana procura auxiliá-los sem interferir muito em suas produções.
 
Os encontros têm acontecido pelo Google Meet, de forma bem dinâmica, e Mariana acredita que neste momento de pandemia é possível se reinventar. “O distanciamento não precisa ser de todas as linguagens culturais. Há de se proporcionar, a si próprio, meios de estabelecer vínculos com modalidades que se adequam à situação em curso: a literatura, nisso, é segura aliada”, defende a estudante.
 
Uma das participantes da oficina de Literatura, Rita de Cassia Gonçalves Marques, tem melhorado o aprendizado em oratória, interpretação e produção textual. “Sempre fui apaixonada por poemas, contos e crônicas, entretanto eu quis começar a produzir minhas próprias literaturas, para isso eu precisava de um professor, para ver a estrutura”.
 
Até o momento, a obra que mais chamou sua atenção foi “O travesseiro de penas” um conto misterioso, que surpreende o leitor com seu final macabro, “e também o conto ‘Insônia feliz’, de Clarice Lispector, além do o poema ‘O tempo’, de Mário Quintana, que trouxe para o grupo muitas reflexões. ‘Se a vida é fugaz, de nada adianta batalhar contra o tempo ou tentar controlá-lo, o melhor a se fazer é seguir em frente’”, relembra Rita. Para ela, os encontros são, ainda, oportunidades de conhecer pessoas novas. “Eu estou amando a oficina, conversar com as pessoas ajuda a não me sentir tão só e o grupo é muito bom. Sinceramente não quero que acabe”, confessa.
 
Esta oficina acontece até julho, mas pode ser prorrogada.  Neste caso, será organizada uma nova turma e as inscrições serão divulgadas no Portal UFGD ou pela página: https://portal.ufgd.edu.br/coordenadoria/coc/index.
 
CINEMA
 
Outra oficina que tem movimentado boas conversas no conforto de casa é o “Ciclo de discussão sobre gêneros cinematográficos”, ministrada por Victória Haydée, mestranda em Antropologia, que nesta edição debate os gêneros faroeste (americano) e giallo (italiano), além dos filmes da diretora brasileira Anna Muylaert.
 
Victória é realmente fã de cinema e, mais do que assistir aos filmes, se interessa em entender como eles são feitos e se esforça para desviar um pouco das produções hollywoodianas. “Tentei demonstrar isso nas minhas escolhas durante as oficinas. Também acredito que o cinema é uma ótima ferramenta didática para ensinar sobre todo e qualquer tipo de assunto e, como professora, isso é muito importante para mim”.
 
A mestranda explica que o giallo, por exemplo, é um gênero de terror que tem relação íntima com o feminismo, pois surgiu na mesma época que começaram a eclodir, a nível mundial, as primeiras discussões sobre feminismo. E os filmes da Ana Muylaert falam sobre o assunto não apenas como uma pauta social, do ponto de vista das Ciências Sociais, área na qual é formada, mas fala do feminino, com uma abordagem que tem mais a ver com a psicanálise. “Foi interessante debater o feminismo das Ciências Sociais e, na outra semana, sobre o feminino do ponto de vista da psicanálise. São coisas diferentes, mas complementares”.
 
Para Victória, que já ministrou outra oficina na UFGD sobre cinema, esse tipo de atividade é melhor quando feita presencialmente, mas ela se surpreendeu ao perceber que a versão Web teve mais inscritos do que a primeira edição e está contente com as participações. “Às vezes, durante as discussões, parecia meio superficial falar de filme com a tragédia anunciada que vivemos politicamente, por outro lado, também precisamos de um momento para respirar e sentir um pouco de afeto e emoção”, complementa.
 
Apaixonada por Tarantino e inspirada pelo giallo, expressionismo alemão, hagsploitation, filmes latino-americanos no geral e pelos filmes da chamada Velha Hollywood, Victória Haydée mantém uma página no Instagram, que se iniciou com o projeto, mas continua ativa mesmo após o encerramento das atividades. Para acompanhar, acesse o perfil @ciclocinematografico.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem é preso com veículo roubado e família mantida refém libertada
CAMPO GRANDE
Homem é preso com veículo roubado e família mantida refém libertada
Ladrão leva até talheres de vítima que esperava ônibus para ir ao trabalho
DOURADOS
Ladrão leva até talheres de vítima que esperava ônibus para ir ao trabalho
FUTEBOL
Quatro brasileiros entram em campo hoje pela Libertadores da América
Previsão de frio intenso muda e agora aponta clima ameno
DOURADOS
Previsão de frio intenso muda e agora aponta clima ameno
Venha ser um revendedor Mahogany e ter lucro garantido!
INFORME PUBLICITÁRIO
Venha ser um revendedor Mahogany e ter lucro garantido!
DOURADOS
Termo de cooperação define valores para Estado custear leitos de UTI Covid-19
DOURADOS
"Homem Aranha" douradense é detido após furtar celular em residencial
CAMPO GRANDE
Casal e crianças são mantidos sob mira de revólver durante roubo
LEGISLATIVO DE MS
Prevista a votação de cinco matérias na Ordem do Dia desta terça
INVESTIGAÇÃO
Polícia prende envolvidos em furto de comércio no centro de Dourados

Mais Lidas

POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
CLIMA
Frio mais intenso do ano é previsto para esta semana em Dourados
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II