Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(67) 99659-5905
LEVANTAMENTO

Nem frio nem corona faz sul-mato-grossense ficar em casa, e isolamento atinge apenas 50% no fim de semana

25 maio 2020 - 12h20Por Da Redação

Nem os mais de mil casos confirmados de Covid-19 no Estado e nem as baixas temperaturas fizeram o sul-mato-grossense permanecer em casa durante o fim de semana. No sábado (23.5) o Inmet registrou mínima de 7,8°C e a In Loco taxa de isolamento social de 42,5%. Ontem a menor temperatura foi de 5,4°C e o distanciamento atingiu 50%.

Embora os índices tenham melhorado um pouco com relação aos dias de semana que mantiveram média diária de 37%, continuam distantes do patamar considerado ideal por autoridades mundiais de saúde para enfraquecer o vírus que é de 60% a 70%. Para se ter uma ideia, a média nacional dos últimos dias também indica que medidas restritivas de distanciamento não tem atingido nem metade da população, e como resultado o Brasil já é o segundo país com mais casos do novo coronavírus no mundo.

Mato Grosso do Sul bateu o recorde de confirmados nesta segunda-feira (25.5), com 99 novos positivos nas últimas 24 horas atingindo a marca de 1.023 infectados. O cenário de avanço acelerado da doença, acende o alerta para os reflexos da falta de isolamento. Para o secretário de saúde, Geraldo Resende, o crescimento exponencial é o retrato da desobediência de não acatar as orientações das autoridades de saúde pública.

“Nos ajudem, no tocante as medidas de isolamento social que tem um papel fundamental para que não haja contaminação e novos casos. A medida que fico na minha casa estou evitando de propagar ou pegar o vírus. Uma grande parcela da população pode ter a doença sem ter qualquer sintoma, mas são transmissores. Por isso o ficar em casa e fundamental para que a gente tenha a contenção da doença”, exemplificou.  

Comparado a outros estados brasileiros, MS vem mantendo uma situação “confortável” sendo o menor em número de casos e mortes por Covid-19, mas o descumprimento das medidas de distanciamento por parte da população pode modificar esse cenário nos próximos dias.

“Há um crescimento muito grande nas últimas semanas. Cada semana o número de casos tem dobrado em relação à semana anterior. E a gente mais uma vez faz o apelo rotineiro. Da contribuição de cada um de vocês, de fazer isolamento, seguir as medidas de higiene e acima de tudo uso de máscaras”.  

Nos municípios do Estado o mapeamento identificou neste domingo, taxas de isolamento que variam entre 31,8% (Japorã) e 64,1% (Douradina). Na Capital a taxa de recolhimento foi de 49,6% para o dia, e as regiões mais movimentadas e com menor adesão ao distanciamento social foram: Vila Nasser (27,3%), Universitário (29,3%), Portal da Lagoa (30,2%), Moreninha (37,6%) e Jardim Noroeste (38,4%). 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Entregadores de aplicativos pedem legislação específica para categoria
MATO GROSSO DO SUL
Loja deve indenizar por forçar pagamento de produto não adquirido
CAMPO GRANDE
Exército Brasileiro realiza controle de fluxo e aferição de temperatura no HRMS
POLÍCIA
DNA revela que preso em São Paulo é autor de estupro em MS
SAÚDE
MPF ajuíza ação pedindo atendimento para indígenas residentes em áreas urbanas
REGIÃO
PMA flagra trio por pesca ilegal no rio Paraná
MATO GROSSO DO SUL
Hospitais terão que informar Secretaria sobre situação de internações por Covid-19
LEGISLATIVO DE MS
Aprovada utilização de Libras nos programas da rede pública de TV
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com exterior e dados de varejo
DESMATAMENTO
Gaúcho leva multa de R$ 33 mil por crime ambiental praticado em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
BR-163
Casal que morreu ao bater em carreta morava em Campo Grande
PANDEMIA
Dourados confirma mais três óbitos por coronavírus e ultrapassa 3 mil casos
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados