Menu
Busca sábado, 08 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
BRASIL

Nelsinho Trad destaca a importância da imagem e segurança jurídica no Brasil para atrair novos investidores estrangeiros

11 julho 2020 - 10h30Por Da Redação

Para atrair investidores ao Brasil após a pandemia, o senador Nelsinho Trad defende a necessidade de segurança jurídica ao empresário no Brasil, o trabalho do Congresso Nacional pela aprovação das reformas tributária e política e a proteção ao Meio Ambiente, a começar pela Amazônia. Os argumentos do parlamentar foram feitos em debate online, promovido pela Jota Informação – veículo de imprensa independente – com o desembargador do Tribunal Regional Federal de São Paulo, Fábio Prieto, a secretária especial de Programas de Parcerias de Investimentos Marta Seiller e o diretor da Head of Latin America Rodolfo Spielmann, mediados pelo co-fundador da Jota Felipe Seligman. “O Brasil vive um momento diferente, de renovação principalmente no Senado. Existe muita disposição do parlamento brasileiro para esgotar os debates prioritários. Já aprovamos a reforma da previdência e o novo marco do saneamento, agora vamos para as questões tributárias e políticas”, destacou o senador Nelsinho Trad. 

Diante da crise provocada pela pandemia do Covid-19, o senador Nelsinho Trad prevê a redução progressiva da globalização estabelecida nos termos atuais, a reestruturação das cadeias produtivas em função das novas realidades geopolíticas, a configuração de um mundo relativamente menos aberto e mais contido e menos investimentos em cadeias internacionais de valores tradicionais. “Os investimentos vão existir naqueles mercados que ofereçam menos riscos e mais seguranças em leis”, disse o senador Nelsinho Trad. 

Assim, com a experiência já vivida em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, onde foi prefeito por dois mandatos, o senador relembrou que executou o Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico e Social (Prodes) e fez nele o Prodesju. “O empresário precisa de segurança jurídica”, enfatizou.

Nesse programa, o senador recordou que atraiu para Campo Grande 400 novas empresas, o que resultou em R$ 3,8 bilhões de investimentos e na geração de 38 novos empregos. “Durante a minha administração (como prefeito), o número de empresas cresceu 294%, de 15 mil foi para 59,1 mil. O PIB local também subiu 8 posições na lista dos 100 maiores do Brasil, ocupando o 35º lugar em 2011, segundo o IBGE. O crescimento entre 2004 e 2012 foi de 158%, chegando a R$ 16,3 bilhões. Na época, Campo Grande foi apontada pela Revista Exame como a 30ª melhor cidade do país para se investir em negócios, a 4ª do Centro Oeste e a primeira do estado”, comentou o senador Nelsinho Trad. 

Além de incentivos, o senador afirma que o Brasil precisa melhorar a imagem ao mundo. Segundo o parlamentar, presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional no Senado Federal, que acompanhou as viagens presidenciais aos Estados Unidos e preside o Parlamento do Mercosul, os países estrangeiros tem uma imagem destorcida sobre os desmatamentos na Amazônia. “Essa imagem está pegando muito mal; representantes de outros países já me disseram: nós vamos ser contrários ao livre comércio com a União Europeia por isso. A partir desses questionamentos, a gente decidiu no Senado Federal reativar o Parlamento Amazônico. O presidente Bolsonaro também fez a mesma defesa e elegeu o General Mourão para cuidar desse assunto, na próxima semana ele vai ao Senado para discutir sobre a Amazônia”, destacou o senador Nelsinho Trad. 

Após a pandemia, com os novos hábitos mundiais, o senador acredita que haverá transformações principalmente nas escolhas por ações mais conscientes e voltadas à preservação do meio ambiente e ao uso mais intenso da tecnologia. “Para acompanhar esse cenário, o Brasil vai precisar da harmonia entre os poderes e se voltar à questão ambiental”, disse e reforçou sobre a força do agronegócio para atrair investidores. “É o único setor da economia brasileira a registrar crescimentos seguidos mesmo em meio às últimas crises”. 

O senador também destacou a importância da implantação da Rota Bioceânica, um corredor que envolve o Brasil, o Paraguai, o Chile e a Argentina. “O Brasil tem esse excelente projeto como atrativo empresarial, deverá ficar pronto em 2023. Embarcar um produto com destino à Ásia vai demorar doze dias a menos e haverá redução de impostos, trouxe representantes dos países da Ásia para conhecer Mato Grosso do Sul no começo deste ano, no início do coronavírus na China, eles puderam ver as viabilidades econômicas desse projeto que poderá ser um novo atrativo após a pandemia”, comentou o senador Nelsinho Trad.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOF
Quatro veículos com cigarros que vinham para Dourados são apreendidos
UEMS
Mestrado em Ensino em Saúde abre inscrições a aluno especial e vinculado
POLÍCIA
‘Vou te matar na frente do seu filho’: Homem suspeita de traição e ameaça cunhado
JUDICIÁRIO
PGR recorre da decisão de Fachin que derrubou acesso a dados da Lava Jato
CAMPO GRANDE
Namorados que morreram em acidente trocavam juras de amor pela internet
INTERNACIONAL
Avião se parte em dois durante pouso na Índia e deixa 17 mortos
CAPITAL
Fogo se alastra para terrenos vizinhos depois de queimar 80 carros
EaD/UEMS
Inscrições para seleção de professores para graduação vão até 21 de agosto
COXIM
Caminhão tomba, uma pessoa morre e outra é socorrida em estado grave
Casa da Acolhida serve café da manhã em comemoração ao Dia dos Pais

Mais Lidas

INVESTIGAÇÕES
Polícia desarticula quadrilha responsável por furtos e tentativa de homicídio em Dourados
DOURADOS
Mãe e marido de adolescente de 12 anos são autuados por estupro de vulnerável
PANDEMIA
Com mais dois óbitos confirmados, Dourados chega a 61 mortes por coronavírus
DOURADOS
Equipe do Samu se desloca para atender vítima de facadas em bairro