Menu
Busca sábado, 08 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
CAMPO GRANDE

Ministério autoriza R$ 27,1 milhões para ações de modernização tecnológica

07 julho 2020 - 06h33Por Da Redação

O Governo Federal vai financiar ações de modernização tecnológica para melhorar a prestação de serviços públicos à população na capital sul-mato-grossense. Por meio do Programa de Desenvolvimento Urbano (Pró-Cidades), coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), serão disponibilizados R$ 28,5 milhões para reforçar a implementação da iniciativa ‘Conecta Campo Grande’.

Os recursos são oriundos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e serão disponibilizados à Prefeitura de Campo Grande para intervenções diversas. Uma delas permitirá a reestruturação da infraestrutura de comunicação local com a implantação de cabos de fibra ótica. Também serão promovidas melhorias no Centro de Processamento de Dados da cidade. As ações possibilitarão, por exemplo, a ampliação do sistema eletrônico de aprovação de projetos e liberação de licenças, com a integração de todas as pastas municipais. A Prefeitura de Campo Grande deverá prestar uma contrapartida de R$ 1,4 milhão.

O Pró-Cidades foi lançado em 2019 com R$ 4 bilhões disponíveis para financiamentos de projetos de reabilitação de áreas urbanas e modernização tecnológica de serviços públicos até 2022. Como em poucos meses as propostas atingiram a meta de quatro anos, o Ministério do Desenvolvimento Regional disponibilizou R$ 1 bilhão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em 2020. Atualmente, 44 propostas estão em processo de análise.

Modalidades

A iniciativa coordenada pelo MDR possui duas modalidades de financiamento. A ‘Reabilitação de áreas urbanas’ é voltada a estratégias para a execução de políticas de desenvolvimento local, com foco na qualificação do espaço público e o estímulo à ocupação de imóveis ociosos em centros urbanos. Já a ‘Modernização tecnológica urbana’ é destinada à implementação e desenvolvimento de soluções e ferramentas tecnológicas no sentido de otimizar a prestação dos serviços públicos à população e melhorar a qualidade de vida nos ambientes urbanos.

Podem apresentar propostas: estados, municípios, o Distrito Federal ou órgãos das respectivas administrações direta e indireta; consórcios públicos; órgãos públicos gestores e respectivas concessionárias ou permissionárias; empresas participantes de consórcios que desempenhem funções de desenvolvimento urbano local ou regional, como sociedades de propósito específico (SPEs); entes privados que possuam projetos ou investimentos na área de desenvolvimento urbano, desde que autorizadas pelo poder público respectivo.

O cadastro dos projetos deve ser feito por meio do sistema disponível no portal do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOF
Quatro veículos com cigarros que vinham para Dourados são apreendidos
UEMS
Mestrado em Ensino em Saúde abre inscrições a aluno especial e vinculado
POLÍCIA
‘Vou te matar na frente do seu filho’: Homem suspeita de traição e ameaça cunhado
JUDICIÁRIO
PGR recorre da decisão de Fachin que derrubou acesso a dados da Lava Jato
CAMPO GRANDE
Namorados que morreram em acidente trocavam juras de amor pela internet
INTERNACIONAL
Avião se parte em dois durante pouso na Índia e deixa 17 mortos
CAPITAL
Fogo se alastra para terrenos vizinhos depois de queimar 80 carros
EaD/UEMS
Inscrições para seleção de professores para graduação vão até 21 de agosto
COXIM
Caminhão tomba, uma pessoa morre e outra é socorrida em estado grave
Casa da Acolhida serve café da manhã em comemoração ao Dia dos Pais

Mais Lidas

INVESTIGAÇÕES
Polícia desarticula quadrilha responsável por furtos e tentativa de homicídio em Dourados
DOURADOS
Mãe e marido de adolescente de 12 anos são autuados por estupro de vulnerável
PANDEMIA
Com mais dois óbitos confirmados, Dourados chega a 61 mortes por coronavírus
DOURADOS
Equipe do Samu se desloca para atender vítima de facadas em bairro