Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
BRASIL

Mercado financeiro eleva estimativa de inflação para 3,86% este ano

16 dezembro 2019 - 09h52Por Agência Brasil

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram a estimativa de inflação e crescimento da economia este ano.

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) subiu de 3,84% para 3,86%.

A informação consta do boletim Focus, pesquisa semanal do BC que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos. Essa foi a sexta elevação consecutiva.

Para 2020, a estimativa de inflação se mantém há sete semanas em 3,60%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022.

As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 4,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com as instituições financeiras, no fim de 2020, a expectativa é que a taxa básica também esteja em 4,5% ao ano. Para 2021, as instituições estimam que a Selic encerre o período em 6,13% ao ano. A estimativa anterior era 6,15% ao ano. Para o final de 2022, a previsão segue em 6,5% o ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. A manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – subiu de 1,10% para 1,12%, neste ano. As estimativas das instituições financeiras para 2020 variaram de 2,24% para 2,25%. Para os anos seguintes, não houve alteração em relação à pesquisa anterior: 2,50% em 2021 e 2022.

Dólar a R$ 4,15

A projeção para a cotação do dólar permanece em R$ 4,15 no fim de 2019, e em R$ 4,10 no encerramento de 2020.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Azambuja pleiteia FCO do Pantanal para recuperar prejuízos com queimadas
DEVASTAÇÃO
Azambuja pleiteia FCO do Pantanal para recuperar prejuízos com queimadas
SUSPENSO ATENDIMENTO
Covid fecha delegacia na capital
Bolsonaro participa da formatura de cadetes da Aman
BRASIL
Bolsonaro participa da formatura de cadetes da Aman
Vizinho denuncia e ladrão é preso durante furto a residência
COXIM
Vizinho denuncia e ladrão é preso durante furto a residência
Banda Haiwanna encerra Som da Concha  Lives 2020 com show autoral
CULTURA
Banda Haiwanna encerra Som da Concha Lives 2020 com show autoral
OPORTUNIDADE
Inscrições abertas para seleção de bolsas na UEMS
REGIÃO
Traficante é preso com mais de 1t de droga em caminhonete roubada
SAÚDE PÚBLICA
Médico do Inca alerta para sintomas de câncer do colo do útero
FAMOSOS
Internada com Covid-19, Nicette Bruno passa por hemodiálise
CAPACITAÇÃO
Enap lança curso de formação para novos prefeitos

Mais Lidas

DOURADOS
Novo decreto não autoriza horário estendido do comércio em dezembro
TRÊS LAGOAS
Mãe vê menina com vizinho ao chegar do trabalho e descobre estupro
ECONOMIA
Pessoas que receberam auxílio emergencial irregular serão cobradas por SMS
PANDEMIA
Com novo óbito, Dourados confirma sexta morte por Covid em quatro dias