Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
LEGISLATIVO

LOA e PPA passam na CCJR e seguem para análise da comissão de mérito

04 novembro 2020 - 10h04Por Da Redação

A Lei Orçamentária Anual (LOA) e o Plano Plurianual (PPA) tiveram pareceres pela constitucionalidade aprovados na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), nesta quarta-feira (4). As matérias seguem agora para análise da Comissão de Finanças e Orçamento.  

O Projeto de Lei 189/2020 estima para o próximo ano receita de R$ 16,82 bilhões. A previsão de orçamento considera os impactos da pandemia da Covid-19, mas também a expectativa de recuperação econômica.

O Projeto de Lei 188/2020 prevê a primeira revisão do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2020-2023. A proposta contém as diretrizes e as prioridades do governo para a realização das despesas de capital e de outras delas decorrentes, inclusive dos programas temáticos, de gestão, manutenção e de serviços ao Estado.

O PPA está norteado pelos seguintes princípios: mobilização e participação social; vida digna e próspera; promoção da cidadania e da justiça social; atendimento igualitário a todas as regiões do Estado, respeitando as diversidades; criatividade, ciência, tecnologia e inovação, como motores das mudanças; e desenvolvimento sustentável.

Confira as demais matérias relatadas pelos deputados Lidio Lopes (PATRI), Evander Vendramini, Gerson Claro (PP), Professor Rinaldo (PSDB) e Eduardo Rocha (MDB).

Pareceres favoráveis

O Projeto de Lei 195/2020, de autoria do deputado Marçal Filho (PSDB), institui o “MS Acessível”, semana estadual dedicada à Conscientização da Acessibilidade às Pessoas com Deficiência ou com Mobilidade Reduzida, a ser realizada no período de 21 a 27 de setembro.

De autoria da Mesa Diretora, o Projeto de Decreto Legislativo 64/2020 reconhece a ocorrência do estado de calamidade pública no município de Ivinhema, devido aos impactos e danos decorrentes do elevado volume de chuvas ocorridas na semana de 26 de outubro.

Parecer contrário

Os membros da CCJR decidiram pela não tramitação do Projeto de Lei 186/2020, do deputado Cabo Almi (PT), que obriga as empresas prestadoras dos serviços de televisão por assinatura, internet ou telefonia, após cancelamento do serviço, realizar desinstalação com remoção e descarte de cabeamento, sem ônus para o consumidor. Segundo a comissão, a proposta fere a Constituição Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prefeito paraguaio diz que 'polícia encobre o autor de chacina
FRONTEIRA
Prefeito paraguaio diz que 'polícia encobre o autor de chacina
'LOREM IPSUM'
Governo Bolsonaro faz post sem conteúdo sobre mil dias de gestão
PMA recolhe filhotes de beija-flor que caíram com ninho durante ventania
MEIO AMBIENTE
PMA recolhe filhotes de beija-flor que caíram com ninho durante ventania
CORTE DE VERBA
Bolsonaro sanciona lei que retira mais de R$ 600 milhões da ciência
Prefeitura de Naviraí interdita ponte por conta de risco de desabamento
REGIÃO
Prefeitura de Naviraí interdita ponte por conta de risco de desabamento
CULTURA
Festival de dança valoriza a melhor idade e promove a confraternização
VIOLÊNCIA
Diretor-adjunto é condenado por estuprar criança de 10 anos em escola
DOURADOS
Incubadoras da UFGD selecionam propostas de novos empreendimentos
CAPITAL
Ao se negar entregar celular a ladrão, menina de 12 anos é esganada
VACINA
Saúde reduz intervalo da AstraZeneca de 12 para 8 semanas

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia indicia três e recupera R$ 32 milhões de golpe milionário em empresa
DOURADOS
Asfalto de avenida cede na região Norte e trânsito é interrompido
CLIMA
ASSUSTADOR: Vídeo mostra chegada da tempestade de poeira em Dourados
CLIMA
Ventos de 40 km/h causam estragos em Dourados