Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
CAMPO GRANDE

Júri de acusado de matar segurança será realizado amanhã com transmissão simultânea

23 novembro 2017 - 18h35

Vai a júri popular nesta sexta-feira (24), às 8 horas, pela 2ª Vara do Tribunal do Júri, o acusado de ter matado com golpe de jiu-jitsu o segurança Jefferson Bruno Gomes Escobar na porta de uma casa noturna da Capital. O crime teria ocorrido em decorrência de uma briga iniciada dentro do estabelecimento.

Segundo a acusação, na madrugada do dia 19 de março de 2011, o réu estava na casa noturna e por duas vezes teria agido de maneira desrespeitosa com um dos garçons. Uma vez que já fora advertido para não proceder dessa forma, o segurança retirou o acusado da casa de shows, momento em que a confusão começou. Resistindo à condução, o homem, lutador qualificado, desferiu vários golpes no segurança, mesmo depois que este começou a passar mal. Jefferson Bruno apresentou dificuldades para respirar, foi socorrido prontamente, mas não resistiu e veio a óbito no próprio local.

Diante destes fatos, o Ministério Público considerou tratar-se de homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Ainda de acordo com o órgão de acusação, o réu também teria ofendido a dignidade do garçom ao atacá-lo verbalmente com elementos referentes à raça, cor e etnia. Assim, pediu, igualmente, a pronúncia no crime de injúria racial.

Com apenas cerca de três meses do recebimento da denúncia, o juiz Aluizio Pereira dos Santos, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, decidiu pelo julgamento popular conforme a denúncia ofertada, inclusive designando data no mês de agosto daquele ano para seu processamento.

Todavia, deu-se início a uma série de recursos processuais intentados tanto pela defesa quanto pela assistência de acusação, o que levou à suspensão do julgamento e à apreciação pelo STJ sobre o caso. Somente este ano, o tribunal superior decidiu o recurso e o processo pôde seguir para o julgamento popular nos mesmos termos da decisão do magistrado de 2011.

Em razão do grande número de interessados em assistir ao julgamento, a 2ª Vara do Tribunal do Júri decidiu realizá-lo no plenário maior, localizado no prédio do fórum, com transmissão  simultânea por telão no segundo plenário, que fica ao lado. Os familiares da vítima e do réu terão oito lugares reservados para cada. O restante das cadeiras deverá ser ocupada por ordem de chegada. Duas universidades já confirmaram a presença no julgamento de amanhã.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TINDER ELEITORAL
Plataforma ajuda a escolher e acompanhar vereadores para eleições
PANDEMIA
China reabilita frigoríficos de MT e MS suspensos por Covid-19; um é em Dourados
CONDENADO
Médium João de Deus foi internado no Sírio Libanês, em Brasília
CULTURA
Municípios têm até segunda para assinar adesão à lei Aldir Blanc
CULTURA
Livro sul-mato-grossense é um dos finalistas do Prêmio Jabuti
PESQUISA
Fóssil achado em MG pode revelar novidades sobre dinossauros
QUEIMADAS
Corpo de Bombeiros começa a desmobilizar equipes da "Operação Pantanal II"
CAMAPUÃ
Após perseguição, veículo é apreendido com mais de 1t de maconha
SESSÃO REMOTA
Senado vai fazer sessão especial em homenagem aos médicos nesta segunda
POLÍTICA
Senadora Soraya Thronicke é condecorada com Ordem do Mérito Aeronáutico

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
DOURADOS
PM é acionada e consegue evitar suicídio de homem em hotel
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares