Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
ESTADO

Governo reabre sistema na última oportunidade de empresas convalidarem incentivos fiscais

31 dezembro 2019 - 09h45Por Portal MS

O Fadefe (Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado) abriu a última oportunidade para quem ainda não aderiu ao programa. Implantado em 2017 em Mato Grosso do Sul, o Fundo convalidou os incentivos fiscais de 382 empresas, que passaram a ter benefícios garantidos até 2032.

A partir do Fadefe, as empresas se comprometeram a gerar 11.369 empregos e investir R$ 16 bilhões em seus empreendimentos, em troca de segurança jurídica e incentivos fiscais até o ano de 2032. Desta vez o prazo se estende até dezembro de 2020, quando o programa termina e a expectativa é de que haja cerca de 30 empresas para aderir.

Entre os benefícios da adesão ao Fadefe está a prorrogação dos incentivos fiscais até 2032 e a repactuação das obrigações de cunho socioeconômicas, sem a incidência de penalidades. Em contrapartida, o montante de R$ 200 milhões/média recolhidos por ano, é investido em ações de apoio à industrialização.

Porém, a adesão só se concretiza com o pagamento da alíquota não recolhida nos últimos dois anos do Fadefe. Superintendente da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Bruno Gouvêia explica que as empresas que aderiram ao Fadefe pagam uma alíquota adicional, que varia entre 8% e 15%, de acordo com o grau de cumprimento do que prometeu quando recebeu o incentivo estadual.

O percentual pago varia conforme o benefício recebido e é validado pelo Fórum Deliberativo do MS Indústria, além disso, o não pagamento implica em penalidades, podendo chegar a suspensão dos incentivos fiscais por 12 meses.

Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck destaca que o Fadefe dá transparência ao incentivo fiscal. “Estabelecemos um marco fundamental para que a gente faça toda a gestão dos compromissos assumidos por essas empresas. Agora podemos monitorar anualmente o cumprimento de todos os termos de acordo nas variáveis emprego, investimento e faturamento”, finalizou

As regras foram definidas na Lei complementar nº 269, publicada no dia 18 de dezembro de 2019 e já em vigor. O novo prazo vale para empresas que já atuavam com incentivos fiscais em dezembro de 2017, pois as instaladas depois dessa data já fizeram adesão ao Fadefe. O sistema exige certificação digital padrão ICP-Brasil A1 ou A3.

Empresas que já aderiram ao programa e estão com pagamentos em atraso, podem renegociar a dívida até o dia 29 de fevereiro de 2020. A adesão pode ser feita no site www.fadefe.semagro.ms.gov.br e mais informações obtidas no telefone (67) 3318-5045.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Empresa de alimentos é condenada por erro em emissão de nota fiscal
ECONOMIA
Em recuperação, faturamento da indústria cresce 11,4% em maio
MATERNIDADE
HU orienta sobre exame no recém-nascido durante o período de pandemia
ECONOMIA
Saldo da balança comercial de MS no 1º semestre cresce 28,27% e chega a US$ 1,99 bilhão
DOURADOS
MPF e MPT recomendam que hospital acelere abertura de novos leitos de UTI
RIO DE JANEIRO
Helicóptero de pequeno porte cai na Baía de Guanabara
PARANAÍBA
Carro furtado é recuperado abandonado em avenida
POLÍCIA
Homem é executado com cinco tiros em comércio de Coxim
NIOAQUE
Motorista bêbado é preso após tentar fugir de abordagem policial
ECONOMIA
Dólar fecha em alta nesta segunda-feira e vai a R$ 5,35

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário