Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
(67) 99659-5905
SISTEMA CARCERÁRIO

Governo ativa nova penitenciária de Regime Fechado na Capital

03 fevereiro 2020 - 11h09Por Da Redação

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), iniciou a operacionalização da Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira, na Capital, com a transferência dos primeiros reeducandos. A unidade foi inaugurada em novembro do ano passado.

Provenientes do Estabelecimento Penal “Jair Ferreira de Carvalho” (EPJFC) – presídio de Segurança Máxima de Campo Grande – a ação foi realizada sob a escolta de policiais penais integrantes do Comando de Operações Penitenciárias (COPE), e o número de internos não será divulgado por questões de segurança. Todos os presos estão recebendo uniformes ao adentrar no presídio.

Durante a transferência, a Sejusp reforçou a segurança no presídio com apoio de outras forças policiais, inclusive com uso de helicóptero, como forma de garantir o total sucesso da operação.

A partir da ativação, ampliará a possibilidade de desenvolvimento de ações de ressocialização e a reestruturação dos espaços nos pavilhões da unidade penal do Jardim Noroeste.

Com 603 vagas, a Penitenciária Estadual Masculina da Gameleira traz um incremento de cerca de 15% na capacidade do regime masculino fechado de Mato Grosso do Sul, onde há maior demanda de custodiados.

Para a ativação da unidade, os servidores da Agepen receberam treinamento especializado, promovido com o apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), através da Penitenciária Federal de Campo Grande. Esse é o primeiro presídio do Estado a ser totalmente operacionalizado por policiais penais de carreira, desde a segurança interna à vigilância das muralhas.

As portas das celas são abertas pelo piso superior – sem contato direto dos servidores com os internos. Todas as tomadas de energia são instaladas no lado de fora das celas e os solários são telados na parte superior, impedindo o arremesso de materiais ilícitos.

Totalmente edificada com concreto usinado, material resistente que dificulta escavação de buracos ou quebra das paredes, o presídio conta com 101 celas coletivas e individuais (isolamento), salas de aula, setores administrativos e de assistência psicossocial, ala de saúde, áreas de visita, entre outros espaços.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, a ativação do novo presídio de regime fechado da capital contribui para desafogar o sistema penitenciário. “Esse pioneirismo de ser totalmente gerida por servidores de carreira representa a evolução que a instituição vem conquistando, graças ao apoio do Governo do Estado e da Sejusp. Temos profissionais competentes para tornar esta unidade penal uma referência para outros Estados”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Carro de dona de restaurante assassinada é encontrado pela polícia
REGIÃO
Assentado é autuado em R$ 7 mil por desmatamento ilegal de vegetação protegida de Mata Atlântica
CORUMBÁ
Dona de restaurante é encontrada morta no estabelecimento
MS
Jaguatirica é capturada em residência no centro da capital
CAMPO GRANDE
Homem pergunta por crianças e é morto a facadas por ter sido considerado pedófilo
REGIÃO
Incêndio destroi casa em Fátima do Sul
ESPORTES
Wellington Silva, do Fluminense, testa positivo para Covid-19 e está fora da final do Carioca
REGIÃO
Metade dos leitos de UTI de MS está ocupado
CAMPO GRANDE
Festa com 80 pessoas em plena pandemia é finalizada pela Guarda
MS
Jovem morre após namorado capotar carro em Campo Grande

Mais Lidas

ACIDENTE DE TRABALHO
Douradense morre após ser atingido na cabeça por peça de elevador de 20kg
DOURADOS
“Ele não conseguiu terminar o último plantão”, diz esposa de médico vítima da Covid
PANDEMIA
Em dia com quase 100 novos casos, Dourados tem mais uma morte por coronavírus
PANDEMIA
Pesquisadores veem medidas sem efeito e sugerem lockdown em Dourados