Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
JUSTIÇA

Falta de promotor adia júri de réus por morte em tribunal do crime do PCC

18 setembro 2020 - 09h20Por Da Redação

A falta de Promotor de Justiça causou o adiamento do júri de Paulo Henrique da Silva Lemes, que estava agendada para esta sexta-feira, dia 18 de setembro, pela execução de Edgar Nunes da Silva, num “tribunal do crime” imposto pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

Por integrar o grupo de risco da covid-19 devido à asma o promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos, solicitou à Procuradoria Geral de Justiça do Ministério Público, a designação de outros promotores para atuar nos júris dos dias 18 e 25 de setembro.

Segundo o site Campo Grande News, nenhuns dos 27 promotores consultados pela instituição se dispuseram a participar do júri de amanhã. Diante da situação o juiz Aluizio Pereira dos Santos da 2ª Vara do Tribunal do Júri, se viu obrigado a cancelar o júri e lamentou o ocorrido.

“Minha indignação é que faz seis meses que os júris de presos estão suspensos por causa da pandemia e quando se consegue voltar à normalidade, mesmo no período da pandemia com esforço de todos para agendar os julgamentos, não o Dr. Douglas, mas a instituição do Ministério Público, não obstante inúmeros promotores na Capital, sem contar no interior, informa que não pode socorrer o promotor”, pontuou o juiz no despacho. Aluizio também sugeriu ao poder judiciário que tome providências para que o mesmo não se repita.

Desde a retomada dos julgamentos no tribunal do júri, há apenas dois dias, esta já é a segunda vez que um julgamento é adiado. “Não tem outra alternativa a este Juiz senão acolher as justificativas acima, deferindo lamentavelmente o pedido de adiamento”, completa. Ainda não há uma nova data para o julgamento de  Paulo Henrique da Silva Lemes.

Tribunal do Crime

Edgar Nunes foi mais uma das vítimas das guerras entre facções na Capital. Ele foi torturado até a morte a mando do PCC em uma casa no Parque Tarsila do Amaral. O seu corpo foi encontrado carbonizado dentro de um Fiat Uno, na manhã de 18 de novembro de 2018 em estrada vicinal, que fica no prolongamento da Rua Elias Catan, no Jardim Anache, em Campo Grande. Além de Paulo Henrique também será julgado pelo crime o comparsa do acusado, Fernando Barbosa da Silva.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem morto em troca de tiros era especialista em invadir comércios
CAMPO GRANDE
Homem morto em troca de tiros era especialista em invadir comércios
MERCADO FINANCEIRO
Dólar comercial cai para R$ 5,55 em dia de ajustes no mercado
CAPITAL
Homem é suspeito de estuprar enteada durante idas da esposa à igreja
MS lança programa para melhorar alfabetização da rede pública
EDUCAÇÃO
MS lança programa para melhorar alfabetização da rede pública
Há quase 48h sem energia, moradores relatam dificuldades em bairro de Dourados
PÓS TEMPORAL
Há quase 48h sem energia, moradores relatam dificuldades em bairro de Dourados
PORTO MURTINHO
Homem morre após perder controle de direção e cair em ribanceira
AÇÃO PARLAMENTAR
Simpósio aborda uso de tecnologias para área da Engenharia de Agrimensura
DOURADOS
Ladrões furtam botijões de gás no Harrison de Figueiredo
DOURADOS
Homens invadem sítio e furtam porcos e frangos
DOURADOS
Semed suspende aulas em turma após aluno testar positivo para Covid

Mais Lidas

CÁRCERE PRIVADO
Tentativa de sequestro a criança termina com jovem preso em Dourados
CLIMA
Vendaval atinge Dourados e deixa rastro de destruição
ACIDENTE
Morto em acidente na BR-163 voltava de festa em Caarapó
DOURADOS
Vento supera 40 quilômetros por hora e grande perigo de tempestade inicia de tarde