Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
ASSEMBLEIA

Executivo envia três projetos à Casa de Leis nesta quarta-feira

22 novembro 2017 - 19h35

Três propostas do Poder Executivo foram apresentadas na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (22/11). O Projeto de Lei (PL) 264/2017, que altera a redação do caput do artigo 1º e do artigo 2º da Lei 4.827, de 10 de março de 2016, que dispõe sobre a isenção do pagamento de taxas de inscrição em concursos públicos ao doador de medula óssea.

Com a mudança, só será beneficiado com a isenção na taxa de inscrição em concursos públicos o doador que, efetivamente, realizar a doação de células de medula óssea e tiver uma comprovação mediante documento fornecido pela Hemorrede de Mato Grosso do Sul (Hemosul-MS), já que foi verificado que nem sempre quem se cadastra como doador realiza a doação, mesmo mediante a compatibilidade com quem precisa do transplante.

Também foi apresentado o PL 265/2017, que reorganiza o Conselho Estadual da Juventude de Mato Grosso do sul (Conjuv/MS), com o objetivo de dotar o Conjuv de condições efetivas que lhe permitam dar continuidade, de forma eficaz e eficiente, aos trabalhos que desenvolve na qualidade de órgão colegiado e proponente das políticas públicas de juventude no Estado.

O Projeto de Lei 266/2017, que altera a redação dos parágrafos 1º e 7º, do artigo 46 e do Anexo VI da Lei 4.490, de 3 de abril de 2014, que dispõe sobre a reorganização da carreira Segurança Penitenciária, integrada por cargos efetivos do Grupo Segurança do Plano de Cargos, Empregos e Carreiras do Poder Executivo, foi o último projeto apresentado.

A proposta suprime a parte final do parágrafo 1º do artigo 46, por essa previsão não ser constitucional, já que o pagamento de indenização de aperfeiçoamento funcional, após o término do curso, possui natureza remuneratória, se contrapondo à modalidade de retribuição por subsídio, paga em parcela única.

Já a redação do parágrafo 7º, será modificada para evitar o entendimento equivocado, já que cumulado com o parágrafo 8º do mesmo artigo, pode ocasionar a interpretação de que a indenização de aperfeiçoamento funcional seria devida a partir da publicação do decreto regulamentador, com efeitos retroativos à data da publicação da Lei 4.490/2014.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF
Ministro suspende penhora de verbas públicas para satisfação de crédito de terceiro
ESTADO
Pescadores são flagrados e presos com 30 redes, petrechos e 20 kg de pescado
TRANSTORNOS
Pesquisa revela aumento da ansiedade entre brasileiros na pandemia
DOURADOS
Antevéspera de Dia de Finados já tem movimento nos cemitérios municipais
BRASIL
Com covid-19, ministro da Saúde segue internado em Brasília
DOURADOS
Outubro teve calorão recorde na primeira quinzena e terminou com tempestade
PANDEMIA
MS tem mais 346 confirmações e quatro mortes por Covid-19
SERRA DO MAR
Monitoramento na Mata Atlântica busca salvar onça-pintada
BRASIL
TRF3 mantém restrições à publicidade de produtos para lactantes e crianças de primeira infância
INTERIOR
Autuado por crime ambiental é preso pela dívida de pensão alimentícia

Mais Lidas

JÚRI
Assassinos de jovem após "tribunal do crime" em Dourados são condenados
VILA VARGAS
Hotéis em distrito de Dourados eram utilizados como entreposto do contrabando
DOURADOS
Homem suspeito de estuprar criança que saiu para comprar doce é colocado em liberdade
AVENIDA PRESIDENTE VARGAS
Titan com quase R$ 400 mil em multas é apreendida em Dourados