Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
MAPA DA EDUCAÇÃO

Estado paga o quinto melhor salário do país para professores, mostra tabela nacional

02 junho 2015 - 08h31

O Mato Grosso do Sul tem o quinto maior salário entre os professores do país, segundo mostra levantamento realizado e divulgado pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação). O valor pago na Rede Estadual de Ensino é de R$ 2.662,83 para 40 horas/aula.

Porém, apesar de ficar à frente de grande parte das unidades da federação, o Estado caiu no ranking duas posições segundo o levantamento feito junto às Secretarias de Educação de todas as unidades da federação e divulgada na segunda-feira (1) pela confederação.

Atualmente, os educadores sul-mato-grossenses ficam atrás apenas do Rio Grande do Norte, com média de R$ 2.685,33, Amapá, onde os vencimentos são de R$ 2,7 mil, Rio de Janeiro, com valores pagos de R$ 2.948,33 e o Distrito Federal, com média de R$ 3.048,50.

Outros dois Estados, Amazonas (R$3.269,19) e Espírito Santo (R$ 3.172,08) também aparecem na frente, porém, o mapa leva em conta nesses dois casos apenas os valores pagos aos professores com graduação, e não entram na média dos vencimentos daqueles que possuem ensino médio.

GREVE

Os servidores da educação estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 27 de maio em Mato Grosso do Sul. Eles reivindicam junto ao governo o cumprimento da Lei nº 4.464/2013, referente a implantação gradativa em quatro anos do piso salarial por 20 horas e reajuste para os administrativos.
No primeiro caso, a medida foi anunciada na época do então governador André Puccinelli (PMDB).

Na manhã desta terça-feira (2), um ato está agendado em Campo Grande onde professores e técnicos lotados na SED (Secretaria de Estado de Educação) protestarão. Uma caravana com aproximadamente 100 servidores saiu de Dourados pela manhã rumo a Capital.

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) também marcou audiência entre representantes do governo e da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) na intenção de se chegar a um acordo. O encontro também acontece hoje.

Os servidores da Rede Estadual decidiram suspender as aulas por não aceitarem a proposta feita pelo governo que é dobrar o salario dos professores até 2022, com a primeira parte do reajuste de 4,34% em outubro de 2015.

No início do ano a categoria teve aumento de 13,01%, dado em dezembro de 2014 como antecipação a data base de maio de 2015. Na semana passada, após o início da paralisação, a SED emitiu nota alegando que as aulas da Rede Estadual de Ensino serão repostas após o término do calendário escolar de 2015.




Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Termina nesta quarta as inscrições para bolsas remanescentes do Prouni
CAPITAL
Jovem é agarrada, grita e se livra de sequestro em ponto de ônibus
TEMPO
Quarta-feira de sol e muito calor em Dourados; máxima de 40 graus
PONTA PORÃ
Foragido da Justiça de 19 anos sofre tentativa de homicídio na fronteira
PRESIDENTE INVESTIGADO
STF tira do plenário virtual discussão sobre depoimento de Bolsonaro
TRÁFICO
Traficante de disk-droga é preso com porções de cocaína, moto e dinheiro
AJUDA
Caixa detalha calendário de pagamentos do auxílio emergencial extensão
CAPITAL
Hóspede é encontrado morto dentro de banheiro de hotel
FUTEBOL
CBF divulga tabela da 16ª à 20ª rodada; Fla fará dois jogos em 50 horas
REGIÃO
Polícia desarticula grupo que agia em cidades da região do Vale do Ivinhema

Mais Lidas

REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Disputa pela prefeitura tem dois milionários e total de bens chega a R$ 13 milhões
CAPITAN BADO
Ataque de pistoleiros a veículo deixa dois mortos na fronteira