Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
JUSTIÇA

Em penúltimo júri, serial killer é condenado a 25 anos de reclusão

28 novembro 2019 - 22h05Por Da Redação

Em julgamento realizado nesta quinta-feira, dia 28 de novembro,  na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, L. A. M. F., o "Nando", foi submetido a seu 13º júri popular. Por maioria dos votos, o Conselho de Sentença o condenou pela morte de Aparecida Adriana da Costa. 

O juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida fixou a pena total em 25 anos e 6 meses de reclusão e 10 dias-multa por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e mediante dissimulação, além do crime de ocultação de cadáver. Com relação a participação de C.A.O.F., que também foi submetido a julgamento, os jurados o absolveram.

Em razão do mau comportamento apresentado nas últimas sessões do júri, o juiz havia determinado que o réu acompanhasse o julgamento por videoconferência de dentro do presídio em que se encontra, no entanto, em razão de problemas técnicos dos equipamentos da unidade prisional, o magistrado determinou a vinda do acusado ao plenário. Diferentemente dos outros júris populares já realizados,  desta vez, L.A.M.F. confessou ter sido o autor do assassinato da vítima. 

De acordo com a denúncia, no dia de 2 de agosto de 2014, no período noturno, nas adjacências do “lixão” (aterro), localizado na Rua dos Astronautas, Jardim Veraneio, a vítima Aparecida Adriana da Costa foi agredida com uma correia de máquina de lavar roupas, estrangulada e atingida por golpes de instrumento perfurante. Após o homicídio, o corpo da vítima foi escondido embaixo de folhas e restos de materiais de construção, deixando em local que era utilizado como descarte de entulhos. 

Este é segundo júri popular deste mês de novembro de “Nando”, que é apontado como serial killer que atuava na região do Danúbio Azul. No júri do dia 22 de novembro, em que foi acusado pela morte de “Alemão”, o corpo de jurados o absolveu, como também ao corréu C.A.O.F.

Saiba Mais - Ao todo, foram oferecidas às varas do Tribunal do Júri de Campo Grande 15 denúncias de homicídios em que "Nando" figura com réu, além de outros acusados. Em apenas um caso (vítima Daniel de Oliveira Barros) não houve indícios suficientes para levá-lo a júri popular.

Nas demais 14 ações penais houve a decisão de pronúncia determinando a realização de júri popular, sendo que, com o júri desta quinta-feira (28) 13 julgamentos já foram realizados. Resta ainda uma sessão marcada para o dia 4 de dezembro, em que "Nando" será submetido a julgamento pela morte de Eduardo Dias Lima. 

Até o momento, ele foi condenado por nove homicídios qualificados e ocultação de cadáver e as penas ultrapassam 100 anos de reclusão. Em dois processos, Nando foi condenado apenas por ocultação de cadáver. Ele foi integralmente absolvido em dois júris populares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AJUDA DE 600 REAIS
Caixa paga parcela a 4 milhões de nascidos em agosto nesta sexta
PEDRO JUAN
Novo túnel é encontrado em presídio de onde fugiram 75 presos em janeiro
PESQUISA
Bolsonaro tem melhor aprovação desde o início do mandato, aponta Datafolha
SERVIÇOS
Detran/MS simplifica e veículos podem ser licenciados em qualquer agência
CAPITAL
Homem socorrido após ser baleado na cabeça morre em hospital
TEMPO
Sexta-feira nublada, ainda com possibilidade de chuva em Dourados
FRONTEIRA
Homem é executado a tiros ao parar com Mercedez em semáforo
POLÍTICA
Bolsonaro admite voltar ao PSL em vez de 'investir' em outro partido
CRIME AMBIENTAL
Assentado é multado em R$ 20 mil por provocar incêndio na propriedade
UFGD
Editora lança obras em comemoração aos 15 anos de Universidade

Mais Lidas

DOURADOS
Preso no Ipê Roxo era investigado desde fevereiro por estupro do sobrinho
VIDA NOTURNA
“Estão passando fome”: profissionais do sexo sofrem com a pandemia em Dourados
DOURADOS
Com gritos de "pega ladrão", grupo é flagrado furtando carro no Jardim Paulista
DOURADOS
Decreto deve autorizar volta de cursos profissionalizantes e atividades práticas de universidades