Menu
Busca segunda, 01 de junho de 2020
(67) 99659-5905
MATO GROSSO DO SUL

É Lei: Autistas têm atendimento prioritário em estabelecimentos comerciais

11 setembro 2017 - 11h31

As pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) passarão a contar, a partir de outubro, com atendimento prioritário em estabelecimentos comerciais e de serviços em Mato Grosso do Sul.

É o que garante lei publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (11/9) e que entra em vigor oficialmente em 30 dias.

A norma, que altera a lista de prioridade normatizada pela Lei Estadual 3.530/2008, inclui os autistas na lista de prioridades da lei e também garante o mesmo benefício às gestantes, lactantes, mães acompanhadas por crianças de colo e portadores necessidades especiais.

Os estabelecimentos comerciais, de serviços e similares, ficam obrigados a fixarem em local visível uma placa listando quem tem direito ao atendimento prioritário. Proprietários de estabelecimentos que descumprirem a lei estarão sujeitos a advertências por escrito e multa de 50 Unidades Fiscais Estaduais de Referência de Mato Grosso do Sul (Uferms), o equivalente a R$ 1.196,50 neste mês de setembro.

A palavra autismo foi utilizada pela primeira vez pelo psiquiatra suíço Eugen Bleuler, em 1911, ao designar a perda de contato com a realidade. O termo refere-se às crianças estudadas por ele, que viviam em um mundo próprio, dentro de si mesmas, daí a raiz "auto" (voltado para si próprio).

Engloba diferentes síndromes caracterizadas por perturbações do desenvolvimento neurológico, com três características fundamentais, que podem se manifestar em conjunto ou isoladamente. São elas: dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem e no uso da imaginação para lidar com jogos simbólicos, dificuldade de socialização e padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Também chamado de Desordens do Espectro Autista (DEA ou ASD em inglês), recebe o nome de espectro (spectrum) porque envolve situações e apresentações muito diferentes umas das outras, numa gradação que vai das mais leves à mais grave. Todas, porém, estão relacionadas com as dificuldades de comunicação e relacionamento social.

Segundo o médico Drauzio Varella, estima-se atualmente que uma em cada 100 crianças no Brasil é portadora do espectro, que afeta mais os meninos do que as meninas. Em geral, o transtorno se instala nos três primeiros anos de vida, quando os neurônios que coordenam a comunicação e os relacionamentos sociais deixam de formar as conexões necessárias. Há múltiplas causas para o autismo, entre eles, fatores genéticos, biológicos e ambientais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Casos de feminicídio crescem 22% em 12 estados durante pandemia
POLÍTICA
TRE-MS abre inscrições para curso de capacitação jurídica para mulheres
DESINFORMAÇÃO
Projeto sobre 'fake news' na pauta do Senado divide opiniões
REGIÃO
Traficantes presos em MS levariam carregadores de fuzil para o Rio de Janeiro
DOURADOS
Atividades não presenciais serão entregues partir do dia 8 aos alunos da rede municipal
PANDEMIA
Adesão média de isolamento social em MS foi de 40% durante o mês de maio
ECONOMIA
Crédito emergencial para folha de pagamento será ajustado, diz BC
PANDEMIA
Em apenas um mês, MS confirma 1.307 casos de coronavírus
PANDEMIA
Drive-thru fez quase 100% das novas confirmações de Covid-19 em Dourados
BALANÇO
Com recorde em uma só abordagem em MS, PF apreende 94t de drogas no país em maio

Mais Lidas

PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos
DOURADOS
HU emite nota de esclarecimento sobre atendimento de mulher que morreu com Covid-19
DOURADOS
Homem é encontrado morto embaixo de ponte no córrego Laranja Doce