Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
SAÚDE

Doença com “dor terrível” se aproxima de MS, alerta especialista

03 outubro 2014 - 12h05

A febre chikungunya vai chegar a Mato Grosso do Sul, a dúvida é quando os casos começarão a ser notificados, essa é a avaliação do médico infectologista e diretor da Fiocruz (Fundação Osvaldo Cruz) no Estado, Rivaldo Venâncio. Uma das principais características da doença causada pelo mosquito Aedes Aegypti são as dores intensas nas articulações.

O médico especialista, que está percorrendo o país a pedido do Ministério da Saúde para esclarecer as dúvidas de autoridades sobre a doença, afirma que em razão de o mosquito transmissor existir com abundância em Mato Grosso do Sul, a febre chegará ao Estado.

“Considerando que o transmissor é o mesmo, a probabilidade de chegar é certa, só não sabemos quando vai chegar”, diz.

O que chama a atenção na doença são as dores nas articulações, que já existem no caso da dengue, mas são muito mais frequentes na chikungunya. “As dores nos punhos, dedos e tornozelos são terríves e impedem que a pessoa desenvolva as atividades rotineiras como digitar o celular, lavar louça e dirigir”.

Outra diferença da febre em relação à dengue é o tempo de manifestação dos sintomas. Há três tipos da doença e em um deles as dores podem durar até 1 ano. “Tem a forma aguda, que vai de 1 a 2 semanas, a sub-aguda, que pode durar 3 meses e a forma crônica pode se estender por 1 ano”, revela o especialista.

Assim como acontece com a dengue, não há medicamento que previna ou combata a febre chikungunya, sendo assim, a saída encontrada pelos médicos são os remédios que diminuem a dor.

As velhas orientações já decoradas por muitos sul-mato-grossenses para evitar a proliferação do mosquito da dengue precisam mais do que nunca serem colocadas em prática. Não deixar água acumulada, cuidar das caixas de água e olhar os vasos das plantas são algumas das ações.

O site Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da SES (Secretaria de Estado de Saúde) para mais detalhes sobre as ações de combate à nova doença, mas até o fechamento desta reportagem não houve retorno.

###Casos
O número de contaminados pelo vírus da chikungunya já chegou a 79 no Brasil, deste número, sete foram localizados em Estados na divisa com o Mato Grosso do Sul, com isso a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) começou a intensificar a prevenção da doença.

De acordo com o boletim emitido pelo Ministério da Saúde, dos 79 casos registrados no Brasil, até o dia 27 de setembro, 38 foram de pessoas que viajaram para países com a transmissão da doença, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa.

Os Estados do Paraná, com dois casos, São Paulo, 17, Goiás, um, e o Distrito Federal, com duas notificações, que fazem fronteira com Mato Grosso do Sul já foram infectados pela doença. O Amazonas, Amapá, Maranhão, Pará, Ceará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul também receberam notificações da doença.

As outras 41 pessoas com casos confirmados, oito no Amapá e 33 na Bahia, foram infectadas no Brasil e não tiveram registro de viagens para o exterior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADES
Prazo para pagar licenciamento de veículos com final 9 termina no dia 30 deste mês
POLÍCIA
Ao defender a mãe, jovem é agredido em bar e fica inconsciente
POLÍCIA
Mulher é atropelada e arrastada por motorista embriagado que não tinha CNH
Mato Grosso do Sul recebe mais 167.530 doses de vacina contra a Covid-19
PANDEMIA
Mato Grosso do Sul recebe mais 167.530 doses de vacina contra a Covid-19
Criança de 5 anos morre após pais pararem para ajudar motorista em rodovia
POLÍCIA
Criança de 5 anos morre após pais pararem para ajudar motorista em rodovia
BRASIL
Vulcão nas Ilhas Canárias poderia provocar tsunami no Brasil
POLÍTICA
CPI da Covid deve fechar relatório com pedido de indiciamento de Bolsonaro por prevaricação
BRASIL
Presidente Jair Bolsonaro viaja aos Estados Unidos para assembleia da ONU
ESPORTE
Jardim e Nioaque são campeões da região Oeste da Liga MS de vôlei
DOURADOS
Instabilidade no E-SUS impede atualização de dados da Covid-19 do município

Mais Lidas

DOURADOS
Morto durante o trabalho em fazenda tinha 26 anos
ACIDENTE DE TRABALHO
Maquinário cai e mata trabalhador em fazenda entre Dourados e Itahum
'AMIGÃO'
Bêbado bate carro e deixa amigo ferido em canteiro
REGIÃO
Casal precisa ser socorrido após carro quase ser "engolido" pela chuva