Menu
Busca sábado, 15 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
MELHORIAS

Como a economia compartilhada ajuda os atuais negócios?

09 julho 2020 - 06h55Por Da Redação

A economia compartilhada foi uma das melhores ideias dos últimos tempos para o mercado. A possibilidade de utilizar recursos que ficam
parados fez com que diversos modelos de negócios fossem lançados e trouxessem resultados muito lucrativos, além de oferecer um serviço de extrema qualidade ao cliente.

Com isso, os negócios atualmente têm crescido muito, beneficiados pela economia compartilhada. Alguns modelos de negócios foram alterados para utilizar estes recursos e outros foram criados a partir dele. Veja abaixo mais um pouco de como a economia compartilhada funciona para todos eles.

O que é Economia Compartilhada aplicada na atualidade?

Com os exageros no consumo, a sociedade caminha para um momento crucial e já enfrenta problemas, tanto ambientais quanto sociais. Bens de consumo ficam parados por serem passivos financeiros e crises econômicas se instalam. E o que pode ser feito com isso?

A sugestão da economia compartilhada tem a resposta no nome: Compartilhar! Imagina se você pudesse compartilhar o seu carro, sua
casa, seus utensílios domésticos e se beneficiar de compartilhamento de músicas, filmes e até mesmo do tempo das pessoas?
Isso já é uma realidade e se chama economia compartilhada. Essa distribuição de recursos faz com que mais pessoas utilizem mais o que já
se tem, disponibilizando para mais pessoas e ganhando dinheiro para ajudar no orçamento no fim do mês.

Veja alguns benefícios da economia compartilhada

Democratização do acesso à recursos

Redução de impactos ambientais

Fortalecimento de comunidades

Melhora na qualidade dos serviços e produtos

Oportunidades de renda

Incentivo ao consumo sustentável

Todos estes serviços muitas vezes são conectados pela internet, por meio de negócios criados para organizar a dinâmica da economia
compartilhada.

 

Os modelos de negócio da economia compartilhada

Logo abaixo falamos mais um pouco sobre eles e analisamos um pouco mais sobre como tudo funciona.

Streaming

Você provavelmente conhece algumas das mais famosas empresas que cresceram no meio da economia compartilhada. Como exemplo, podemos citar as empresas de streaming, tanto de música quanto de filmes e séries:

Netflix

Spotify

Apple TV

Deezer

Youtube

Globo Play

Estas empresas compartilham em um só local o seu conteúdo, que pode ser acessado de qualquer lugar do mundo, bastando que você tenha uma assinatura.

Este modelo de negócio foi destruidor para locadoras de filmes e o mercado de vendas de discos físicos, mas possibilitou que mais pessoas
tenham acesso às produções musicais e cinematográficas por um valor muito abaixo, sem a necessidade de comprar um disco inteiro ou alugar por tempo ilimitado um filme ou série.

Aluguel de imóveis e automóveis

Se você possui algum bem imóvel ou um carro/moto parados, saiba que é possível alugar por pequenos períodos ao invés de deixá-los parados sem nenhuma utilidade. Alguns dos apps que fazem isso são:

Airbnb

Moobie

O Airbnb também diminuiu a procura por hotéis, sendo possível que agora pessoas aluguem apartamentos e quartos individuais, que além de serem mais baratos, ainda permitem que o usuário viva experiências com moradores locais de algum lugar.

Já no caso do moobie, sabe-se que a procura por aluguel de carros aumentou bastante, visto que as pessoas procuram automóveis para
trabalhar ou para viajar, já que não compensa tanto ter este passivo em casa. Por isso, o app permite que sejam alugados automóveis de pessoa para pessoa.


Serviços

O setor de serviços também sofreu uma grande evolução com os modelos de negócio de economia compartilhada. Agora é possível alugar o tempo das pessoas sem vínculo empregatício, podendo desfrutar de uma qualidade maior de serviços, além de aumentar a renda no caso de quem os oferece.

99

Uber

IFood

Uber Eats

Dog Hero

Loggi

Na lista acima você encontra serviços de transporte, entregas de comida, logística e até mesmo babá de animais de estimação.

Surgiu aquela viagem e não tem com quem deixar o seu cãozinho? Pague uma pessoa para ficar com ele por meio do Dog Hero. Peça comida pelo IFood e Uber Eats, tenha suas encomendas entregues pelo Loggi e peça um carro pelo Uber ou 99.

Estes foram alguns dos exemplos de apps de serviços, mas existem muitos outros por todo o mundo. No Brasil, você também encontra apps
de serviços locais, que possuem operações menores e atendem cidades menores, onde as grandes empresas ainda não conseguiram chegar.

Mas como a economia compartilhada ajuda nos negócios atuais?

Muitos modelos de negócio estão surgindo com base na economia compartilhada. A possibilidade de compartilhar recursos com a dinâmica da internet permite que as empresas tenham uma rentabilidade acima da média, tanto na venda de novos serviços quanto pelo baixo custo de suas operações.

Um grande exemplo disso tudo é a possibilidade de transformar negócios por meio da venda online. Muitos restaurantes e lanchonetes agora
podem se expor ao IFood e receber mais pedidos do que jamais receberiam em suas operações locais.

A possibilidade de compartilhamento faz com que os sites organizadores se tornem uma espécie de vitrine para pequenos negócios. A visibilidade que eles têm é muito maior, sem que para isso precisem investir milhares de reais em propaganda.

Quantas novas lanchonetes você descobriu em seus pedidos em sites de comida? Quantos novos apartamentos você viu disponíveis no Airbnb? Quantos novos motoristas em carros diferentes já te levaram para algum lugar? Este é o poder da economia compartilhada: dar visibilidade a todos que oferecem soluções.

Mas vamos além, veja outros benefícios da economia compartilhada para os atuais negócios

Recursos excedentes

As empresas que se beneficiam da economia compartilhada raramente têm que fazer investimentos. Ainda assim, elas recebem uma quantidade maior de possibilidades nos recursos oferecidos pelas plataformas, como novas tecnologias de atendimento e relacionamento com o cliente.

Conexão com as pessoas certas

Elas também encontram uma infinidade de servidores que podem melhorar os serviços de sua empresa. Imagine a mão na roda que é, por exemplo, ter um entregador ao seu dispor para que o produto chegue mais rápido ao cliente.

Melhores experiências ao usuário

Quer oferecer o melhor ao seu cliente? Os apps de compartilhamento oferecem rapidez, conveniência e a possibilidade de conexão com os melhores serviços. As empresas que oferecem estes bons serviços são recompensadas com maior visibilidade e com isso, mais demanda.

Economia nas operações

O coworking pode ser uma forma de economizar nas operações físicas de uma empresa. É possível alocar parte da empresa e fazer mudanças importantes que impactam diretamente nas finanças de um negócio.

Com o home office cada vez mais em alta, é possível utilizar estes espaços para organizar reuniões e transformar toda a operação, ou parte
dela em remota, diminuindo os gastos de espaço físico, auxílios de transporte e entre outros recursos.

Vale lembrar que o coworking também possui um modelo compartilhado que visa o uso de recursos que antes estavam paralisados e contribuem para o consumo consciente de baixo preço.


E como os negócios de economia compartilhada operam?

A base da economia compartilhada é a conexão. É preciso que as pessoas tenham acesso à informação dos melhores serviços e recursos para que assim possam decidir o que querem consumir.

Com isso, empresas focam em um segmento específico para oferecer omelhor q ue podem naquele setor. Sendo assim, surgem separadamente os aluguéis de imóveis, serviços de entrega de comida, logística e oferecimento de serviços de transporte.

As plataformas possuem um servidor de hospedagem de sites de alto padrão, visto que suas operações não acontecem fora da internet e tudo
está conectado na rede.

Atualmente, alguns modelos de negócio também optam por criar o seu modelo de negócio baseado na economia compartilhada, oferecendo
suporte aos interessados em contribuir com a empresa.

Para isso, também é necessário que o servidor de hospedagem de sites seja bem escolhido, pois mesmo em operações menores, não é possível se dar ao luxo de ficar fora do ar, comprometendo a credibilidade da marca e causando prejuízo financeiro.

Os desafios da economia compartilhada

Como nem tudo são flores, a economia compartilhada enfrenta os seus desafios para se estabelecer com mais eficácia sem prejudicar as
empresas, os servidores e os usuários.

Confiança das empresas

Com o grande número de servidores disponíveis, as empresas não têm muito controle de como será o atendimento. Por isso, ainda é necessário ter o cuidado de criar políticas de avaliação dos servidores para que se obtenha uma melhor qualidade e satisfação do cliente.

Precarização do trabalho

Como as empresas trabalham no estilo freelancer, o trabalho dos servidores pode se estabelecer de forma precária, sem muitas condições adequadas e políticas de incentivo ou proteção ao trabalhador.

Regulamentação dos serviços

Essa precariedade exige que os serviços sejam regulamentados para que haja melhores condições aos servidores. Por outro lado, os modelos de regulamentação existentes podem destruir o modelo de negócio, não ficando viável proceder com as operações.

Expectativas para o futuro da economia compartilhada

Sabe-se que a economia compartilhada tem muito a oferecer para o mundo. Isso porque ela ainda abrange áreas como o reuso de recursos, reciclagem e outros serviços.

Por isso, a expectativa é que novos negócios surjam para abranger mais áreas da economia compartilhada. Com isso, irá surgir uma competição, que pode beneficiar pessoas que se sustentam por meio de renda de aplicativos.

Uma das dificuldades atualmente são os preços de serviços, mas com a chegada de concorrência, será preciso aumentar o incentivo aos
trabalhadores, além de persistir na qualidade dos serviços.

Pensando em qualidade, ainda será necessário se atentar à conexão, já que o modelo de economia compartilhada está cada vez mais comum e faz parte do estilo de vida da população.

Oferecer um serviço de qualidade na conexão exige bons servidores de hospedagem de sites, tanto em grandes empresas, quanto para pequenos empreendedores no setor de economia compartilhada, pois como já foi falado, conexão é a base desse negócio.

Se no começo, os modelos de negócio presentes na economia compartilhada já fazem muito pela sociedade, é possível que, ao passar
pelos grandes desafios, tenha-se um grande crescimento do mercado, que vai trazer mais benefícios como:

Maior diminuição do impacto ambiental

Consumo consciente e sustentável

Oportunidades de trabalho e renda extra

Novas empresas com melhores serviços

O que mais é preciso saber sobre economia compartilhada e negócios atuais

Deu para entender que este novo modelo de economia tem muito a contribuir para o avanço da sociedade e construção de um mundo mais consciente, não é mesmo?

Ainda assim, a economia compartilhada tem muito mais a oferecer, principalmente quando o assunto é reuso de recursos. Atualmente existem marcas como o Enjoei que fazem um belo trabalho no segmento.

Pela plataforma, é possível vender aquilo que não se usa mais e comprar coisas com bons preços. Seria uma espécie de brechó online que,
novamente, oferece mais visibilidade e acesso a recursos presentes em todos os cantos, por meio de uma conexão com a internet.

A economia compartilhada e circular ajuda mais pessoas a terem acesso a bons produtos e serviços, com a possibilidade de maior renda, o que faz a economia mundial girar de forma mais sustentável.

Com a economia girando e maior qualidade de vida por meio do consumo, as pessoas têm chances maiores de construir uma sociedade mais
saudável, sustentável e democrática.

Conclusão

Os novos negócios que se adaptarem a economia compartilhada têm muito a contribuir e lucrar no futuro. Por isso, todas as empresas precisam rever os seus modelos para oferecer o melhor que podem e se tornarem mais sustentáveis ao longo do tempo.

Existem atualmente muitos recursos disponíveis para empresários se beneficiarem da economia compartilhada. O mesmo acontece com quem quer ter uma renda extra e pessoas que precisam de serviços de qualidade com preço baixo.

Por isso, a economia compartilhada tem muito a oferecer para todas as pessoas, sejam elas do perfil de empresas, servidores ou usuários.
Sabemos que as pessoas podem estar incluídas em mais de um perfil e se beneficiando ainda mais deste novo modelo.

Dê mais valor a economia compartilhada, pois ela é o futuro e a solução para um mundo mais sustentável.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BENEFÍCIOS
Caixa não abre agências hoje para saques de programas do governo
TV DOURADOS NEWS
Secretário de Serviços Urbanos de Dourados fala da programação até o fim do ano
PONTA PORÃ
Aos 40 anos, "Chuchu" foi executado com tiros de pistola 9 milímetros
PANDEMIA
Governo Federal executou menos da metade dos recursos para covid-19
SOCIAL
Dourados adquire ônibus para funcionar como CRAS ambulante
UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia tem trabalho publicado em revista internacional
RIO BRILHANTE
Jovem flagra padrasto tentando invadir casa e se masturbando ao olhar para ela
AGRESSOR DE BOLSONARO
STJ mantém Adélio Bispo no presídio federal de Campo Grande
CORUMBÁ
Idosa de 74 anos é flagrada ao levar cocaína para o filho presidiário
FUTEBOL
Grêmio oficializa venda do atacante Everton Cebolinha para o Benfica

Mais Lidas

DOURADOS
Fogo destrói lanchonete, invade loja e queima várias motocicletas
DOURADOS
Decreto deve autorizar volta de cursos profissionalizantes e atividades práticas de universidades
PANDEMIA
Prefeitura autoriza abertura de bares e flexibiliza funcionamento de outros setores
DOURADOS
Operação 'Gambiarra' mira reformas de escolas municipais pagas por secretária em nome de empresa