Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
NOVA MEDIDA

Educação aprova serviço obrigatório para médico formado em instituição pública

11 novembro 2015 - 18h05

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou proposta que obriga profissionais recém-formados da área de saúde que concluírem a graduação em instituições públicas de ensino ou com bolsa do governo em faculdades particulares a prestarem serviços remunerados em comunidades carentes de trabalhadores em seu segmento de atuação.

Estão incluídos na medida graduados em Medicina, Odontologia, Enfermagem, Farmácia, Nutrição, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Psicologia e Terapia Ocupacional. Os serviços terão duração de 24 meses e carga de 40 horas semanais.

O texto aprovado foi o substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família a 20 propostas, todas apensadas ao Projeto de Lei (PL) 2598/07, do deputado Geraldo Resende (PMDB-MS). O substitutivo incluiu duas carreiras no serviço obrigatório não previstas na proposta original (Biomedicina e Serviço Social) e excluiu da obrigatoriedade os profissionais que financiaram a graduação por meio do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

SUS

O relator na Comissão de Educação, deputado Zeca Dirceu (PT-PR), modificou o texto para deixar claro que a proposta não deve prejudicar a prestação do serviço militar já prevista nas leis 4.375/64e 5.292/67 para estudantes de Medicina, Farmácia, Odontologia e Veterinária.

Outra mudança dispensa do serviço obrigatório os profissionais que participem do Programa Mais Médicos e os residentes com atuação nas áreas prioritárias do Sistema Único de Saúde. “Pois eles já realizam um tipo de serviço civil por meio dos referidos programas."

O disposto na presente Lei não será aplicado aos profissionais que cursarem faculdades ou universidades públicas tão somente para especialização, mestrado ou doutorado.

Dispensa

O texto aprovado prevê que o profissional poderá ser dispensado do Serviço Civil, desde que manifeste desinteresse em sua prestação e efetue o integral ressarcimento ao Estado dos valores gastos em sua graduação. Os que cumprirem o serviço deverão ser remunerados pelo valor do piso salarial definido por lei para a respectiva atividade profissional.

O substitutivo também permite aos profissionais prestadores do Serviço Civil o exercício privado de sua atividade, desde que em horário não colidente com o horário de trabalho obrigatório.

Tramitação

O projeto, que tramita em regime de prioridade, ainda terá de ser analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania; e pelo Plenário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça nega liberdade, determina júri popular e intima assassino de ex-secretário
DOURADOS
Justiça nega liberdade, determina júri popular e intima assassino de ex-secretário
Motociclista é a terceira vítima fatal de acidente de trânsito em Dourados
TRAGÉDIA
Motociclista é a terceira vítima fatal de acidente de trânsito em Dourados
Prazo para pagar IPVA à vista com 15% de desconto entra na última semana
ESTADO
Prazo para pagar IPVA à vista com 15% de desconto entra na última semana
FRONTEIRA
Criança é encaminhada em estado grave para Dourados após acidente
FEMINICÍDIO
Homem mata companheira e comete suicídio na fronteira
Enquete indica que maioria pretende tomar vacina contra a Covid-19
MAUS-TRATOS
Pecuarista leva multa de R$ 8 mil por deixar gado sem pastagem em fazenda
BRASIL
Terminam hoje as inscrições para o Encceja 2020
DOURADOS
Homem sofre tentativa de homicídio no João Paulo II
RIO BRILHANTE
Secretaria de Educação estuda reativação da Escola Agrícola na Fundação Oacir Vidal

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
TRAGÉDIA
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
DOURADOS
Motociclista que morreu após colisão em cruzamento invadiu via preferencial