Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
MATO GROSSO DO SUL

Cliente será indenizado por cartão de crédito recusado em compra

05 outubro 2020 - 15h56Por Da Redação

Sentença proferida pela 2ª Vara Cível de Paranaíba acolheu o pedido do autor e condenou uma administradora de cartão crédito ao pagamento de R$ 15 mil por danos morais, por recusar indevidamente que este efetuasse a compra com o cartão de crédito pela internet.

Narrou o autor que no dia 31 de agosto de 2019 tentou efetuar a compra de artigos pessoais via internet a serem pagos pelo seu cartão de crédito, no valor de R$ 299,00, sendo surpreendido com a recusa do pagamento. Dois dias depois, insistiu em efetuar a referida compra, sendo que novamente houve a recusa de pagamento pela empresa ré, mesmo possuindo limite suficiente.

Alegou que foi exposto ao ridículo, já que teve que pedir ao seu primo o cartão de crédito emprestado. Assim, aduziu ser nítida a falha no serviço, o que gerou danos de ordem moral e, por isso, pediu a procedência do pedido com a condenação da parte ré ao pagamento de danos morais no valor de R$15 mil.

Citada, a parte ré apresentou contestação, alegando que a operação não foi avaliada autorizada ou cobrada pela administradora, pois trata-se apenas de bandeira do cartão, não se encarregando dessas funções. Por fim, alegou não ter responsabilidade acerca dos fatos e impugnou os danos descritos na inicial, por serem mero dissabor.

Ao proferir a sentença, o juiz Plácido de Souza Neto ressaltou que, por se tratar de relação de consumo, a responsabilidade da fornecedora do serviço é objetiva, somente excluída se comprovada a culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro, o que indiscutivelmente não ocorreu.

Além disso, o magistrado menciona que a parte ré questionou tão somente a existência e extensão dos danos morais alegados pelo autor em decorrência da recusa de pagamento por meio do cartão de rédito.

“Incontroverso o fato de que houve irregularidade na utilização do cartão de crédito do autor, é manifesta a responsabilidade da ré por eventuais danos suportados por ela em decorrência desse fato e por se tratar de relação de consumo a ré assume o risco da atividade, devendo arcar com o ônus decorrente da sua conduta”, concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Suspeitos de assassinato de fazendeiro em Naviraí são presos no Paraná
POLÍCIA
Suspeitos de assassinato de fazendeiro em Naviraí são presos no Paraná
Mais de 400 atletas vão disputar modalidades coletivas dos Jogos Escolares
ESPORTE
Mais de 400 atletas vão disputar modalidades coletivas dos Jogos Escolares
CAPITAL
Guarda municipal é preso dirigindo embriagado após desacatar colegas
Trecho da Rua Hayel Bon Faker afetado no temporal é liberado
DOURADOS
Trecho da Rua Hayel Bon Faker afetado no temporal é liberado
IVINHEMA
Descarga de 34 mil volts mata homem que fazia reparos em rede elétrica
COMER BEM
Caderno "Comer Bem" gera visibilidade e lucro ao seu negócio
PANDEMIA
Fiocruz aponta estabilidade em casos de síndrome respiratória grave
POLÍCIA
Policial militar de folga prende autor de furto em Paranaíba
HOSPITAL DO AMOR
Associação de Apoiadores reelege presidente e diretoria para novo mandato em Dourados
LEGISLATIVO DE MS
Professora Daniela Staut é homenageada com Comenda na ALMS

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Mulher é presa após se masturbar em praça pública
LEGISLATIVO
Em Dourados, projeto quer criar Dia Municipal do Torcedor Flamenguista
CAPTURA
Cobra é capturada em para-choque de carro na região central de Dourados
DOURADOS
Preso por violência doméstica passa por audiência de custódia e tem preventiva decretada