Menu
Busca quinta, 16 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
ECONOMIA

BC mantém previsão de crescimento do crédito neste ano em 12%

26 setembro 2014 - 12h40

Agência Brasil

O Banco Central (BC) manteve a projeção para o crescimento do crédito este ano em 12%. Em agosto, o saldo das operações de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,864 trilhões, com alta de 11,1% em 12 meses. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, o crédito deve representar 58%, a mesma estimativa anterior.

O crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros, deve crescer 6%, menor que a estimativa divulgada em junho (7%). A projeção para o crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) foi mantida em 19%.

O crédito dos bancos públicos deve crescer 17%, este ano, a mesma estimativa anterior. Os bancos privados nacionais devem ter crescimento de 7%, contra 6% previstos em junho. Já os privados estrangeiros devem emprestar menos do que o previsto anteriormente: a estimativa passou de 9% para 6%.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, essa redução na estimativa dos bancos estrangeiros foi feita com base na evolução do crédito nos últimos meses. Um dos fatores foi o menor ritmo do crédito para a compra de veículos - modalidade ofertada por essas instituições. Em 12 meses encerrados em agosto, o saldo das operações de crédito para a compra de veículos caiu 4,7% para R$ 184,631 bilhões. Em 2013, houve retração de 0,2% e em 2012, crescimento de 8,8%.

De acordo com Maciel, as medidas anunciadas pelo BC que liberam mais recurso para os bancos emprestarem impediu que houvesse uma revisão para baixo na projeção para o crescimento do crédito, este ano. Em agosto, o BC anunciou medidas que liberam R$ 25 bilhões para os bancos emprestarem. No final de julho, o BC já havia anunciado medidas que injetam R$ 45 bilhões na economia.

Ainda de acordo com Maciel, as medidas para estimular o crédito de veículos terão efeito mais expressivo no médio prazo. “Ainda são dados muito preliminares, no sentido de avaliar o impacto das medidas. Talvez em seis meses seja possível fazer uma avaliação um pouco melhor”, destacou Maciel.

Sobre os juros cobrados de pessoas físicas, Maciel disse que acompanharam o ciclo de alta da Selic e atualmente oscilam em torno de 43% ao ano. Nas últimas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, em maio, julho e neste mês a Selic foi mantida em 11% ao ano, após o ciclo de nove altas seguidas. A Selic serve de referência para as demais taxas do mercado.

A taxa de juros das famílias chegou a 43,1% ao ano, em agosto, com redução de 0,1 ponto percentual, em relação a julho. Essa foi a primeira queda do ano na taxa de juros para pessoas físicas. Para as empresas, também houve queda, de 0,3 ponto percentual, com taxa em 22,8% ao ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Mesa da Câmara confirma cassação do deputado Boca Aberta
Ambiental surpreende infratores pescando na Cachoeira do Apa 
CRIME AMBIENTAL
Ambiental surpreende infratores pescando na Cachoeira do Apa 
PUBLICAÇÃO
Prazo para envio de trabalhos da Revista da PGE termina amanhã
Acusado de assassinato, homem é flagrado levando foragido ao Paraguai
Números da pandemia
Média móvel de mortes por Covid fica acima de 500 pelo 3º dia
CAMPO GRANDE
Homem armado invade residência e estupra adolescente de 15 anos
MS
Tribunal de Justiça inicia curso de formação dos novos juízes substitutos
ACIDENTE
Funcionário morre esmagado por égua em fazenda do Pantanal
SAÚDE
Justiça pede transparência nos reajustes de planos de saúde coletivos
JUSTIÇA
PM's de São Paulo presos com drogas no MS são condenados a 6 anos em regime semiaberto

Mais Lidas

DOURADOS
Após denúncias, casal é preso por tráfico no Jardim Guaicurus
TRAGÉDIA EM SP
Sócio de usina em MS e mais 6 pessoas morrem em acidente com aeronave
DOURADOS
Embriagado, dono de bar agride e ameaça funcionária
DOURADOS
Para desafogar 'avenida da morte', obra em trevo da BR-163 começa no próximo mês