Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
(67) 99659-5905
CONFERÊNCIA

Assistência Social discute estratégias para assegurar serviços

20 setembro 2017 - 11h12

Nesta quarta-feira, dia 20 de setembro, tem início, em Campo Grande, a 12ª Conferência Estadual de Assistência Social de Mato Grosso do Sul, com a participação de gestores e delegados da área dos 79 municípios do Estado. Conforme Ledi Ferla, secretária de Assistência Social de Dourados, o município levará como pautas principais as propostas do segmento, traçadas em Conferência Municipal, e a preocupação quanto à sinalização do governo federal para corte de recursos aos serviços em 2018.

O tema central da Conferência é a "Garantia de Direitos no Fortalecimento do Suas – Sistema Único de Assistência Social". Ledi Ferla cita que as propostas apresentadas na conferência vêm de encontro às demandas prioritárias do município e já debatidas com a prefeita Délia Razuk, tais propostas foram encaminhadas para a Confeas e poderão ser aprovadas para a Conferência Nacional da Assistência Social a se realizar em dezembro, em Brasília.

Dentre estas, destaca-se as propostas de aperfeiçoar a relação do SUAS com o Sistema de Justiça e com o Sistema de Garantia de Direitos, fortalecer os Conselhos Gestores dos Cras (Centro de Referência de Assistência Social), criar o Conselho de Direitos Humanos e dos Direitos LGBT (Lésbicas, Gays, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e Conselho Municipal Afrodescendente.

A proposta de corte do Orçamento Federal para a área anunciado no início de setembro pelo Ministério de Desenvolvimento Social deverá ser debatido na Confeas, pois preocupa os representantes como um todo, em especial os prefeitos municipais que terão menos recursos para a assistência social, caso não seja revisto o Orçamento. A secretária Ledi Ferla explica que os gestores têm se unido para buscar reverter essa situação. "Falta a priorização do setor. Pretendemos recompor esse orçamento para não precarizar os serviços à população", diz Ledi.

Ainda quanto a recursos, a secretária destaca que o governo federal tem atrasado constantemente os repasses à pasta municipal e que já estão represados só de 2017, mais de um milhão de reais. "Os serviços ainda não tem sofrido impactos, mas isto pode começar a ocorrer se a situação persistir", explica a gestora.

Manter os serviços oferecidos à população, com foco na qualidade destes, é um direcionamento da gestão Délia Razuk, que investe atualmente 12 milhões por mês no setor.

A Confeas segue em período integral, nestas quarta e quinta-feira - 20 e 21. Os delegados que representam Dourados são Barbara Jandaia de Brito, Priscilla Soares e Elizete Ferreira (governamental), Mônica Roberta Marin (sociedade civil) e Mirian Paulo Ramires e Mariluz Fernandes Rodrigues (usuários).

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
PRF apreende 1,2 tonelada de maconha e 20 Kg de skunk na BR-267
SENADO
Aprovado congelamento de preços de medicamentos e de planos de saúde
COSTA RICA
Filho acusado de agredir pai de 91 anos é preso descumprindo medida judicial
ÁUDIO VAZADO
Presidente da Fundação Palmares chama movimento negro de 'escória'
CAPITAL
Condenado por estupro de vulnerável, homem é preso em encontro religioso
POLÍTICA
Senado aprova em definitivo projeto de doação de refeições não vendida
PORTO MURTINHO
Técnico de laboratório suspeito de aborto consegue habeas corpus
JUSTIÇA
Banco deve indenizar por inserir gravame a terceiros sem consentimento
MARACAJU
Mulheres denunciam tarado que se tocava em terminal rodoviário
COVID-19
'Lamento todos os mortos, mas é o destino de todo mundo', diz Bolsonaro

Mais Lidas

DOURADOS
HU emite nota de esclarecimento sobre atendimento de mulher que morreu com Covid-19
PANDEMIA
Com mais 27 casos, Dourados ultrapassa 300 confirmações de coronavírus
PANDEMIA
Dourados registra mais 19 casos de coronavírus em 24 horas
6ª VARA CÍVEL
Empresário vai à Justiça contra toque de recolher em Dourados