Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
ESTADO

Aprovado decreto que regulariza imóvel em caso de falecimento do titular

23 novembro 2015 - 19h35

O governador Reinaldo Azambuja publicou hoje (23) no Diário Oficial do Estado um decreto que regulariza imóvel em caso de falecimento do titular. O Decreto nº14.316, de 20 de novembro de 2015, regulamenta as disposições do artigo 12 da Lei nº 4.715, de 9 de setembro de 2015, projeto “Morar Legal”. O mesmo institui que em caso de falecimento do beneficiário titular do contrato da Agehab ou do seu cônjuge ou companheiro, na época da aquisição imóvel, poderá solicitar a quitação do imóvel.

Neste caso o decreto regulamenta a possibilidade ao cônjuge ou companheiro ou herdeiro de 1º grau a solicitar a quitação total do imóvel, desde que não decorra cinco anos após o falecimento do beneficiário titular.

Entende-se como beneficiário titular aquele que figurar como beneficiário devedor no contrato celebrado com a Agehab ou aquele que, mesmo não constante no instrumento contratual, tenha sido informado no processo administrativo, na época da aquisição do imóvel, na condição de cônjuge ou companheiro (a).

“O governador Reinaldo está possibilitando a quitação do imóvel pertencente ao beneficiário titular falecido. Esta é uma grande conquista que o nosso governo está oportunizando para as famílias”, enfatiza Maria do Carmo Avesani Lopez, secretária de Estado de Habitação.

Como funciona?

O interessado, neste caso o cônjuge ou companheiro (a), e na sua ausência os herdeiros de 1º grau, tem que solicitar a Agehab via requerimento a quitação total do imóvel pertencente ao beneficiário titular falecido. Deve conter os seguintes documentos: cópias autenticadas de documento de identificação, que comprovem a condição de interessado; cópia autenticada, em cartório, da certidão de óbito e; matrícula atualizada do imóvel, objeto da quitação pela Agehab.

Para tanto, não poderá haver débitos de dívida das prestações do imóvel com a Agehab. Além disto, não poderá requerer se for constatada a venda do imóvel, antes da morte do beneficiário titular do contrato.

É importante esclarecer que o benefício deste decreto só vale para os casos de falecimento ocorridos após a publicação da Lei nº 4.715, de 9 de setembro de 2015.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Biden reativa restrição de entradas no país
Dourados sobe para 74 hospitalizados por coronavírus e maioria em UTI
PANDEMIA
Dourados sobe para 74 hospitalizados por coronavírus e maioria em UTI
Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
BRASIL
Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
Caminhoneiro é preso por embriaguez após imprudência na Avenida Marcelino Pires
DOURADOS
Caminhoneiro é preso por embriaguez após imprudência na Avenida Marcelino Pires
Justiça nega liberdade, determina júri popular e intima assassino de ex-secretário
DOURADOS
Justiça nega liberdade, determina júri popular e intima assassino de ex-secretário
ACIDENTES
Trânsito de Dourados faz terceira vítima fatal no ano, todas motociclistas
ESTADO
Prazo para pagar IPVA à vista com 15% de desconto entra na última semana
FRONTEIRA
Criança é encaminhada em estado grave para Dourados após acidente
FEMINICÍDIO
Homem mata companheira e comete suicídio na fronteira
PANDEMIA
Enquete indica que maioria pretende tomar vacina contra a Covid-19

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
TRAGÉDIA
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
DOURADOS
Motociclista que morreu após colisão em cruzamento invadiu via preferencial