domingo, 21 de abril de 2024
Dourados
28ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

400 entidades participaram da Conferência das Cidades em MS

20 setembro 2003 - 15h32

As conferências das cidades envolveram em Mato Grosso do Sul 3,95 mil pessoas, com mais de 250 horas de debate. Segundo o diretor-presidente da Agência de Habitação Popular (Agehab) e coordenador-geral das conferências, Amarildo Cruz, 400 entidades participaram dos eventos, discutindo os problemas urbanos e apresentando soluções. Foram elaboradas 1,53 mil propostas, abrangendo áreas como habitação, saneamento básico (tratamento de esgoto) e transporte urbano.Os itens discutidos nos municípios estão sendo debatidos neste final de semana, em Campo Grande, por 600 delegados que representam 60 cidades sul-mato-grossenses, onde houve as conferências. A Conferência Estadual das Cidades foi aberta ontem à noite, no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, pelo governador Zeca do PT e pelo ministro das Cidades, Olívio Dutra. O evento termina amanhã. Os assuntos que estão sendo discutidos na conferência estadual serão levados à Conferência Nacional das Cidades, que acontece de 23 a 26 de outubro em Brasília. Atuação dos movimentos sociais, entidades de trabalhadores e de empresários, foi lembrada por Olívio Dutra como o principal aspecto das conferências. “Tudo isso forma uma ‘rede’. Temos certeza que esse processo é um ‘rastilho’ [motivação] de cidadania”, definiu. “Essa é uma apropriação pública do estado”, enfatizou.O ministro disse que Mato Grosso do Sul foi um dos estados que mais realizaram conferência nos municípios. “A discussão local dos problemas é muito importante.” Dutra acrescentou que as reuniões municipais foram importantes porque nelas elegeram-se os conselhos das cidades.Segundo o ministro das Cidades, o espaço urbano é a síntese das desigualdades do Brasil. O “inchaço” urbano ocorrido a partir da segunda metade do século XX, contribui para o aumento dos problemas sociais do Brasil. O secretário de Estado de Infra-estrutura e Habitação, Maurício Arruda, “ilustrou” com dados a análise de Olívio Dutra. De acordo com o secretário, 84% da população da área onde hoje é Mato Grosso do Sul viviam na área rural. Nos últimos 30 anos, recorda Arruda, houve inversão. Hoje 84% dos sul-mato-grossenses moram nas cidades.Além de Zeca do PT, do ministro Olívio Dutra, do secretário Maurício Arruda e do diretor-presidente da Agehab, Amarildo Cruz, participaram da abertura da Conferência Estadual das Cidades, prefeitos e autoridades do estado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Comissão ouve ministro do Desenvolvimento Agrário sobre planos da Pasta para este ano
AGROPECUÁRIA

Comissão ouve ministro do Desenvolvimento Agrário sobre planos da Pasta para este ano

Sem o título, Dourados perde ainda duas vagas para competições nacionais
FUTEBOL

Sem o título, Dourados perde ainda duas vagas para competições nacionais

Operário domina partida, vence o DAC por 3 a 1 e conquista o título Estadual
CAMPEONATO ESTADUAL

Operário domina partida, vence o DAC por 3 a 1 e conquista o título Estadual

Minas Tênis Clube conquista título da Superliga feminina de vôlei
ESPORTE

Minas Tênis Clube conquista título da Superliga feminina de vôlei

Trigo resistente ao calor vira alternativa para alimentação de gado
SOLUÇÃO

Trigo resistente ao calor vira alternativa para alimentação de gado

REGIÃO

Explosão deixa homem ferido com queimaduras de 3° grau

COMPORTAMENTO

Fantasiar-se é terapêutico, dizem jovens em evento geek em Brasília

PREOCUPAÇÃO

Casos da doença cisticercose aumentam no Brasil

ESPORTE

Aída dos Santos participa do Centenário das Negritudes Esportivas

MAUS-TRATOS

Dona de ONG é liberada e terá de apresentar relatório médico de 560 animais

Mais Lidas

DOURADOS 

Jovem é estuprada após ser abordada por desconhecido em Saveiro branco

COTAÇÃO

Soja segue em destaque no mercado do agro em Dourados, confira cotação

DOURADOS

Justiça manda arquivar processo de improbidade contra envolvidos na Operação Pregão

DOURADOS 

Mulher de 46 anos morre atropelada por motocicleta na MS-156