quinta, 18 de agosto de 2022
Dourados
30°max
18°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Cerca de 200 feridos em seqüestro em escola russa

03 setembro 2004 - 07h48

As forças especiais russas assumiram o controle de toda a escola de Beslan, na república russa da Ossétia do Norte, onde um grupo armado mantinha como reféns centenas de pessoas desde a quarta-feira. Dez corpos de crianças e adultos foram retirados em macas da escola de Beslan. Segundo a agência russa Itar-Tass, 13 seqüestradores teriam conseguido fugir em meio às centenas de reféns que deixaram a escola. As autoridades afirmam que a maioria dos reféns está viva e, segundo a CNN, cerca de 200 pessoas foram levadas para hospitais. Entre os feridos, estão pelo menos seis crianças gravemente feridas. Disparos continuam sendo ouvidos na área, já que os terroristas conseguiram escapar e se refugiaram em uma casa próxima à escola. Cinco foram mortos nos tiroteios. Segundo a Fox News, alguns dos terroristas teriam tentado escapar levando crianças reféns. O tiroteio iniciou quando as forças de segurança invadiram o local depois que chegaram a um acordo para a retirada dos corpos das vítimas que morreram na quarta-feira, quando os seqüestradores se apoderaram do edifício. Uma fuga de um grupo de mulheres e crianças teria ocorrido logo depois, o que provocou um tiroteio por parte do comando de terroristas. A partir dessa ação, as forças especiais entraram em ação para tomar o local. Durante o tiroteio, crianças nuas e gritando corriam pela rua em meio aos disparos. Soldados e adultos carregavam algumas delas para fora da escola. Em meio a fortes tiroteios e várias explosões, parte do teto do colégio afundou. De acordo com a Fox News, há entre 20 e 25 corpos espalhados em frente ao prédio do colégio. "As crianças que ficaram na escola, em geral, não sofreram. As que sofreram foram as crianças no grupo que correu da escola e contra quem um dos atiradores abriu fogo", disse uma autoridade de segurança à agência Interfax. Autoridades informaram que cerca de 500 pessoas estavam sendo mantidas reféns na escola, mas alguns reféns soltos, porém, disseram que o total poderia chegar a 1.500 pessoas. Todas elas estariam sendo mantidas no ginásio da escola, onde as condições seriam precárias, com muito calor e falta de água e comida. Por essa razão, muitas das crianças que foram retiradas hoje estavam nuas. Dezenas de carros civis e ambulâncias estão hoje na escola para retirar os feridos. Alguns médicos tratavam de pessoas machucadas na própria área.    Redação Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

IVINHEMA

Jovem é preso suspeito de estuprar uma colega de escola de 12 anos

POLÍTICA

Soraya Thronicke propõe substituir impostos federais por um só tributo

Vendedor é preso após oferecer carona e beijar menina de 12 anos

JUDICIÁRIO

STF retoma nesta quinta julgamento sobre nova Lei de Improbidade

CORUMBÁ

Homem é preso por agredir e manter esposa em cárcere

GERAL

Jogos da Copa da Juventude começam no dia 26 de agosto em Dourados

PM é denunciado por tortura cometida quando 'caçava' assassinos do filho

ECONOMIA

Empréstimo consignado do Auxílio Brasil deve começar em setembro

PF cumpre mandado de busca no envio de drogas sintéticas pelos Correios

ECONOMIA

Saiba como declarar o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Passageiro tem corpo dilacerado ao cair de moto e ser atropelado por carreta 

BELA VISTA

Acidente em estrada vicinal mata líder sindical em MS

ESTADO GRAVE

Mulher é esfaqueada por vizinho por se recusar a emprestar carregador

NOVA ANDRADINA

Funcionário de companhia de água encontra feto de bebê em esgoto