terça, 16 de agosto de 2022
Dourados
33°max
23°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Celulares GSM devem superar os CDMA já em dezembro

22 agosto 2004 - 21h31

Em junho, havia 16,1 milhões de terminais CDMA no Brasil, todos da Vivo, e 12,5 milhões de GSM somando os da Oi, da Tim e da Claro. Em dezembro, serão 22 milhões de GSM e 19 milhões de CDMA. Rio de Janeiro - O número de aparelhos celulares no Brasil com padrão de telefonia celular GSM, adotado por Oi, Tim e Claro, deve superar em dezembro deste ano os que tem o padrão CDMA, escolhido pela Vivo. A previsão foi feita por Mário Baumgarten, consultor geral da Siemens e vice-chairman do UMTS Forum e maior representante no Brasil da entidade, que representa empresas associadas ao padrão de telefonia móvel GSM. Em junho, havia 16,1 milhões de terminais CDMA no Brasil, todos da Vivo, e 12,5 milhões de GSM somando os da Oi, da Tim e da Claro. m dezembro, prevê Baumgarten, serão 22 milhões de aparelhos GSM e 19 milhões de CDMA. O padrão majoritário, pelos números de junho, ainda é o TDMA, com 24,9 milhões dos 53 milhões de celulares no País. As fabricantes de equipamento já decretaram, porém, que o TDMA, ainda muito usado pela Vivo, pela Claro e pela Tim, entre outras, não evoluirá mais. Por isso, Baumgarten não fez previsões para o TDMA."Nossas projeções indicam que, em dezembro de 2006, o GSM vai superar 50% da planta brasileira e, no final da década, será 70% do mercado", afirma Baumgarten. Caso as previsões se confirmem, a Vivo perderá participação no mercado. "A Vivo pode aumentar em números absolutos, mas vai perder participação no mercado porque escolheu o CDMA", diz Baumgarten. A análise dele é de que o CDMA é mais caro e, por isso, tem boa performance em países ricos, mas não seria adequado para "países como o nosso, onde o preço é absolutamente crucial e o grosso do mercado é para baixo". Ele aposta que o maior crescimento dos celulares daqui para a frente será para a baixa renda porque as classes alta e média já estão razoavelmente abastecidas. Para Baumgarten, por conta da baixa renda do País, o grande uso dos celulares ainda é mesmo a voz e continuará sendo. Baumgarten admite que os preços médios ao consumidor de aparelhos CDMA caíram mais que os de GSM desde o fim do ano passado, mas, argumenta que, mesmo assim, os aparelhos GSM sempre estiveram com a média de preços mais baixa que a do CDMA. Outro fator que favorece a ampliação do GSM é que, segundo números de julho, o conjunto de fabricantes de celulares no Brasil ofereceria ao consumidor 130 modelos de aparelhos GSM, praticamente o dobro dos 64 modelos de terminais CDMA produzidos. Também havia ainda 37 modelos no padrão TDMA.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA

Eleições 2022: restam 2 dias de prazo para solicitar voto em trânsito

Casa fica destruída por incêndio causado por queda de raio
NOVA ANDRADINA

Casa fica destruída por incêndio causado por queda de raio

GERAL

TJ/MS disponibiliza nova edição da Revista Trimestral de Jurisprudência

CAMPO GRANDE

Identificação de homem assassinado e que teve corpo queimado com óleo pode levar 10 dias

ELEIÇÕES 2022

TSE autoriza que mais militares façam inspeção das urnas

COSTA RICA

Adolescentes denunciam servidor por assédio sexual em prefeitura

NÚMEROS DA PANDEMIA

Média de mortes por Covid volta a cair após 29 dias de estabilidade

POLÍCIA

Baleado, ladrão invade casa e pede para ficar até socorro chegar

BRASIL

Teto do ICMS pode ser revisto se estados perderem receita, diz Guedes

CAPITAL

Homem de 31 anos sofre tentativa de homicídio por dupla em moto

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Passageiro tem corpo dilacerado ao cair de moto e ser atropelado por carreta 

ESTADO GRAVE

Mulher é esfaqueada por vizinho por se recusar a emprestar carregador

NOVA ANDRADINA

Funcionário de companhia de água encontra feto de bebê em esgoto

REGIÃO

Homem é preso por embriaguez após tombar carreta com placas de Dourados