Menu
Busca quarta, 20 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

Cavaleiro parte de Corumbá rumo à América do Norte

19 setembro 2003 - 07h11

O cavaleiro Edson Carvalho, conhecido como Edy Brazil, retomou nessa terça-feira, dia 16 de setembro, sua aventura internacional de percorrer as Américas a cavalo. Depois de passar cerca de seis meses em Corumbá/MS, com o objetivo de obter a documentação sanitária dos seus cavalos, Edy Brazil partiu às 8 horas, da Pousada do Cachimbo, localizada na Rua Alan Kardec, nº 4, no bairro Dom Bosco.Para dar continuidade a sua aventura, Edy precisou obter alguns documentos oficiais que comprovassem a saúde e a origem de seus quatro cavalos. Segundo ele, com a documentação que agora ele tem em mãos e com o resultado dos exames sanitários a continuidade da viagem está garantida. “Gostei muito de Corumbá, o pessoal daqui é muito hospitaleiro. Mas, não vejo a hora de continuar minha aventura. Estou muito feliz com a possibilidade de continuar, pois ficar muito tempo parado no mesmo lugar não é bom para os cavalos, que se acostumam com a rotina e a alimentação”, explicou o cavaleiro. Agora ele pretende prosseguir rumo à América do Norte, passando pela Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Honduras, Nicarágua, El Salvador, Guatemala, México, Estados Unidos e, finalmente, Canadá.Edy ressalta que o apoio da Embrapa Pantanal coletando e viabilizando a realização dos exames sanitários foi fundamental para o início dessa segunda etapa da aventura.  “Com os documentos que atestam as boas condições de saúde dos cavalos e com os resultados dos exames, posso partir com a segurança de que aventura irá continuar e que o meu sonho de levar o nome do Brasil para o Guiness Book, poderá se concretizar”, ressaltou. Para o pesquisador da Embrapa Pantanal, Roberto Aguilar, contribuir com a cavaleiro brasileiro e auxiliá-lo na realização de seu sonho é muito gratificante. “Essa é uma oportunidade interessante para que a Embrapa colabore diretamente com um cidadão brasileiro na realização de seu objetivo. Acredito que indiretamente nossas pesquisas contribuam para isso, mas nesse caso, o resultado foi muito significativo”, completou o pesquisador.O cavaleiro começou sua viagem em novembro de 1999, quando partiu de Goiás. Durante esses anos de viagem, ele percorreu mais de 8 mil e 500 quilômetros sozinho, acompanhado apenas de seus cavalos. Nesse período, ele passou por Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina, retornando rumo a Corumbá. Edy pretende chegar no Canadá por volta do ano de 2005 ou 2006. “Quero levar o nome do Brasil para o Guiness Book, objetivando garantir lugar de destaque ao primeiro cavaleiro brasileiro a cavalgar por todas as Américas”, explicou Edy Brasil. Apaixonado por cavalos, Edy tem outra razão para a realização da aventura. “Pretendo ainda provar a resistência e a rusticidade das raças eqüinas brasileiras. Nessa aventura, estou viajando com quatro éguas das raças pampa, campeira das araucárias, manga larga mineira e uma pantaneira”, salienta o cavaleiro.O cavaleiro explica que essa viagem é a realização de um projeto de vida pessoal. “Esse é um sonho que tenho desde criança. Espero cumprir meu objetivo de chegar no Canadá, dentro do prazo estipulado, apesar dos desafios e barreiras burocráticas que tenho enfrentado”, enfatiza o Edy Brazil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
IMUNIZAÇÃO
Confira a distribuição das doses de vacina contra a Covid-19 por município em MS
Brasil tem 1,1 mil mortes por Covid-19 registradas em 24 horas
PANDEMIA
Brasil tem 1,1 mil mortes por Covid-19 registradas em 24 horas
REGIÃO
Homem é preso após descumprir medidas protetivas em Bataguassu
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Maia reafirma preocupação com a compra de vacinas pelo governo
ESPORTES
São Paulo acerta retorno de artilheira do último Brasileirão Feminino
ECONOMIA
Acordos especiais renegociaram R$ 81,9 bi da dívida ativa na pandemia
CRIME ORGANIZADO
Operação cumpre oito mandados em MS e em outros dois estados
SAÚDE
Farmacêuticos e farmácias podem ser estratégicos na vacinação contra a Covid
ECONOMIA
Dólar sobe pela terceira sessão seguida e fecha a R$ 5,34

Mais Lidas

DOURADOS
Promotor vê preconceito em comentários contra vacina para índios e denuncia à PF
DOURADOS
Mulher é presa acusada de dar cobertura para assaltantes que rendiam família
DOURADOS
Em ação conjunta, polícia deflagra operação para investigar crimes
TRAGÉDIA
Casal morre após caminhonete colidir contra carreta na BR- 163