domingo, 14 de agosto de 2022
Dourados
33°max
18°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Campanha de desarmamento em Cassilândia supera expectativas

18 agosto 2004 - 07h45

Comprovando mais uma vez a integração entre o Poder Judiciário e a comunidade, a Comarca de Cassilândia realizou nos dias 9 e 10 de agosto uma campanha de desarmamento, quando foram entregues 58 armas de fogo, de revólver calibre 38 a cartucheira, incluindo uma bereta. A indenização prevista no Estatuto de Desarmamento, segundo a Polícia Federal (PF), não será paga a quem entregou armas obsoletas.Um delegado, um escrivão e dois agentes da PF de Três Lagoas permaneceram no município durante os dias de campanha para receber as armas. A Polícia Militar de Cassilândia disponibilizou uma viatura para conduzir quem precisou deslocar-se por longa distância, depois de ter a autorização para o transporte da arma. Segundo a Juíza de Cassilândia, Mariel Cavalin dos S. Gomes, que coordenou o processo com apoio do juiz substituto Jorge Tadashi Kuramoto, as expectativas foram superadas. “O delegado da PF esperava receber, no máximo, 30 armas, visto que na semana anterior a população esteve envolvida num grande evento local e foram apenas quatro dias de divulgação”, comemorou.A magistrada comentou que não é possível estabelecer um perfil dos cidadãos que entregaram as armas. “Pudemos perceber apenas o predomínio masculino, pois o número de mulheres que participaram da campanha foi bastante reduzido. Entregaram suas armas pecuaristas, funcionários de fazendas, cidadãos comuns e profissionais liberais. Tivemos até mesmo a entrega de armas novas e registradas”.Dra. Mariel garante que não existem gangues em Cassilândia e que o índice de criminalidade é baixo, mas reconhece que sempre é possível haver redução. “O desarmamento pode evitar o homicida ocasional que, numa situação inesperada, não reagirá por não estar mais armado”, concluiu. A idéia da campanha naquela localidade foi sugestão de um cidadão comum, preocupado com o próximo e disposto a colaborar com a Justiça. Tomada a decisão, a magistrada reuniu-se com diretores de escolas, além de outras pessoas da comunidade, para decidirem como seria a participação dos alunos.No dia da abertura, alunos, a partir da 8ª série, fizeram uma passeata pelas ruas do centro em direção à Câmara Municipal, onde assistiram a uma palestra ministrada por policiais federais sobre desarmamento. O plenário ficou lotado. A Câmara de Vereadores foi escolhida como local de entrega por estar localizado na área central, uma vez que o prédio do Fórum está situado em um bairro distante. Atuaram também como parceiros da campanha o Rotary e o Ministério Público.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motociclista morre após colidir contra veículo que fazia conversão
SIDROLÂNDIA

Motociclista morre após colidir contra veículo que fazia conversão

EDUCAÇÃO

MEC prorroga prazo para comprovação de informações do Prouni

Bolsonarista vai para a cadeia após Justiça revogar prisão domiciliar
ASSASSINATO DE PETISTA

Bolsonarista vai para a cadeia após Justiça revogar prisão domiciliar

Dono de chácara é indiciado e multado por extração ilegal de minério

Dono de chácara é indiciado e multado por extração ilegal de minério

LIMINAR

Justiça manda YouTube excluir vídeos de caça de animais silvestres

Briga entre vizinhos termina com disparo contra caminhonete

JUDICIÁRIO

STF derruba regra do TST com punição para férias pagas em atraso

Após sete horas, polícia captura rapaz armado que entrou em surto

ARTIGO

E a economia, quem diria? O Brasil pode dar certo!, por Rodolpho Barreto

VIOLÊNCIA

Rapaz de 28 anos é esfaqueado no peito e morre em hospital

Mais Lidas

DOURADOS

Acusado de raptar a ex e trocar tiros com a polícia tem alta e é levado para delegacia

DOURADOS

Homem que trocou tiros com a polícia na Linha do Potreirito havia sequestrado a ex

EMBRIAGUEZ

Caminhonete ocupada por cinco jovens capota na BR-376

DOURADOS

Douradense contaminado com "varíola dos macacos" viajou para o Paraguai recentemente