Menu
Busca domingo, 31 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Burocracia em site emperra formalização de microempreendedor

28 dezembro 2009 - 12h08


Pouco mais da metade dos trabalhadores informais com planos de se registrar no programa federal "Empreendedor Individual", de incentivo à regularização de pequenos negócios, conseguiu concluir o processo de adesão. A Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas) atribui as dificuldade à burocracia exigida no portal da internet criado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para realizar o registro dos informais.
Segundo dados obtidos pela federação, baseados nos registros do ministério, das 142,9 mil inscrições de nome empresarial feitas no Portal do Empreendedor, apenas 57%, ou seja, 81,4 mil pessoas, finalizaram o procedimento, caracterizado pela concessão do CNPJ. O ministério reconheceu ter havido problemas de funcionamento e conexão do site, mas afirmou que eles estão sendo corrigidos. A previsão é que o portal comece a operar de forma mais ágil a partir do primeiro trimestre de 2010.


O portal foi uma ferramenta criada para estimular a regularização de pequenos trabalhadores autônomos, como açougueiros, pintores, cabeleireiros, taxistas, torneiros mecânicos e vendedores ambulantes. Com o CNPJ, eles poderão obter financiamentos bancários e participar de compras governamentais. Os números de inscritos correspondem aos registros encaminhados às Juntas Comerciais de oito Estados e do Distrito Federal entre julho, quando o portal entrou em operação, e novembro deste ano.
O programa foi instituído onde os escritórios de contabilidade já são conectados on-line às juntas. Ao longo de 2010, a conexão se estenderá aos demais Estados. São Paulo teve o maior número de registros finalizados: 35 mil. Para Valdir Pietrobon, presidente da Fenacon, é preciso reduzir a burocracia com a adoção de tela única para entrada de dados no site (www.portaldoempreendedor.gov.br), além de menos campos para preenchimento e da dispensa de declaração em papel e a respectiva assinatura física.


O secretário de Comércio e Serviços do ministério, Edson Lupatini Júnior, disse que inovações estudadas no site vão reduzir o número de informações exigidas: de 41 itens atualmente, o candidato terá de preencher apenas 7 campos. Lupatini Júnior atribuiu também os problemas à falta de informações prestadas pelos próprios interessados e à dificuldade de conectividade pela internet verificadas nas Juntas Comerciais. Com os problemas corrigidos, a estimativa do ministério é formalizar 1 milhão de pequenos negócios até julho de 2010 em todo o país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
HU emite nota de esclarecimento sobre atendimento de mulher que morreu com Covid-19
CAMPO GRANDE
Funcionários da sede do Detran/MS passarão por testes rápidos do coronavírus
ECONOMIA
Governo atualiza programação orçamentária
ESPORTE
Em novo conceito, corrida de rua inicia nesta segunda-feira em MS
PANDEMIA
Mais dois municípios de MS entram na rota do coronavírus
CAMPO GRANDE
UFMS abre inscrições para curso de Especialização em Segurança Pública
CIÊNCIA
Equipe da Fiocruz MG trabalha em vacina brasileira para covid-19
PESQUISA
Datafolha: 72% discordam da frase de Bolsonaro sobre dar armas para população
PANDEMIA
Com 71 novas confirmações, MS chega a 1.489 casos de coronavírus
CAPITAL
Mulher morre após acidente de trânsito causado por homem embriagado

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos