Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
INÍCIO DA GESTAÇÃO

Testes reduzem para menos de 1% risco de transmissão do HIV para o bebê

28 dezembro 2017 - 18h30Por Portal Brasil

Os casos de Aids em menores de cinco anos estão em queda no Brasil. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, houve uma redução de 34% nesses diagnósticos, que passou de 3,6 casos/100 mil habitantes em 2006 para 2,4 casos/100 mil habitantes em 2016. Essa taxa é utilizada para monitorar a transmissão vertical, ou seja, aquela que ocorre de mãe para filho durante a gravidez. 

Embora o dado seja animador, toda mulher grávida deve fazer os exames que detectam o HIV durante o pré-natal. O Ministério da Saúde recomenda que seja realizada a testagem na 1ª consulta do pré-natal ou entre o 1º trimestre e 3º trimestre da gestação. Quando a mulher tem o vírus e não realiza nenhum tratamento, a taxa de transmissão de mãe para filho pode ser de 20%. Porém, quando a grávida é diagnosticada e segue todas as recomendações médicas, a possibilidade de infecção do bebê reduz para níveis menores que 1%.

Tratamento

Para prevenir a transmissão, as mulheres devem iniciar o tratamento com os antirretrovirais ainda durante a gestação. Durante o trabalho de parto, também são administradas doses desses medicamentos na veia. Já o bebê irá receber o antirretroviral por quatro semanas e será acompanhado no serviço de saúde.

Tipo de parto

O estado de saúde da mãe é que definirá o tipo de parto mais indicado para evitar a infecção do bebê pelo HIV. As gestantes soropositivas com carga viral maior ou igual a 1000 cópias/ml ou desconhecida após 34 semanas de gestação geralmente são submetidas à cesariana eletiva, que deve ser realizada antes do início do trabalho de parto, sem rompimento da bolsa.

Durante o trabalho de parto, devem ser evitados o recolhimento do sangue do cordão umbilical e de líquido amniótico. Em caso de parto normal, o médico busca evitar o corte cirúrgico feito entre a vagina e o ânus (períneo) e o trabalho de parto deve ser monitorado usando gráfico de acompanhamento da evolução (partograma), evitando toques vaginais repetidos.

Amamentação

O HIV também pode ser transmitido durante a amamentação. Por isso, a mãe que tem o vírus não deve amamentar a criança. A orientação do Ministério da Saúde é suspender a amamentação e substituir o leite materno pelo artificial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TV DOURADOS NEWS
No Executivo só existe algo de errado quando a Câmara, de alguma forma, é omissa, diz Lia Nogueira
FRONTEIRA
Cocaína avaliada em R$ 2,3 milhões é encontrada em fundo falso de carreta
SELVÍRIA
Câmara Municipal encerra inscrições para concurso com salários de até R$ 5 mil
MPT/MS
Guarda Mirim de Dourados é beneficiada com recursos trabalhistas
DIA DA VOTAÇÂO
Decreto autoriza uso das Forças Armadas nas eleições municipais
IVINHEMA
Polícia apreende 2,5 toneladas de maconha sob carga de milho
TEMPO
Terça-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
CAPITAL
Jovens reagem a assalto e PM de folga prende ladrão armado
CONVERSA COM BIAL
Ex-porta-voz de Bolsonaro diz que 'cercadinho' dificultava trabalho
POLÍCIA
Motorista de aplicativo desaparece e carro está com rastreador desativado

Mais Lidas

IDENTIFICADO
Vítima encontrada sem vida em bairro de Dourados tinha 17 anos
ACIDENTE
Criança de 3 anos se afoga em piscina de clube e socorristas tentam reanimação
DOURADOS
Homem é encontrado morto em frente residência no Parque das Nações I
ACIDENTE
Identificadas vítimas de capotamento na BR-267