Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
POLÍTICA

Temer recebe Marun nesta terça para traçar estratégia por apoio à reforma

26 dezembro 2017 - 11h05Por IG

O presidente Michel Temer recebe nesta terça-feira, dia 26 de dezembro, no Palácio do Planalto o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Marcada para as 15 horas da tarde, a reunião tem como objetivo traçar estratégias para buscar o apoio de deputados à reforma da Previdência ainda durante o recesso do Poder Legislativo.

Marun foi  alçado ao posto de articulador político de Michel Temer justamente com a missão de ajudar a aprovar o pacote de mudanças nas regras para a aposentadoria, e deve peregrinar pelo País para dialogar com deputados no mês de janeiro.

No domingo (24), em plena véspera de Natal, o presidente Temer aproveitou seu pronunciamento em rede nacional de rádio e TV para pressionar os congressistas a defenderem a reforma da Previdência , considerada pelo Planalto um projeto fundamental para o equilíbrio das contas públicas.

"Não é questão ideológica ou partidária. É uma questão do futuro do País e para garantir que os aposentados de hoje e de amanhã possam receber suas pensões", disse Temer no vídeo.

Assim como havia feito durante reunião do Mercosul na semana passada , o presidente voltou a exaltar a aprovação da reforma da Previdência na Argentina para defender que o mesmo aconteça no Brasil.

"O nosso país vizinho, num gesto consciente e de união pelo país, deu exemplo e acaba de aprovar sua reforma. Tenho plena convicção de que os nossos parlamentares darão seu voto e o seu aval para que isso também aconteça por aqui. Tenho certeza que eles não faltarão, como não faltaram nunca, ao nosso País", apelou o presidente no pronunciamento de Natal. 

A reforma que parou 

O texto da reforma está pronto para ir à votação desde maio, quando o relatório elaborado pelo deputado Arthur Maia (PPS-BA) foi aprovado na comissão especial da Câmara. Mas o projeto teve sua tramitação interrompida por conta do surgimento das acusações de executivos do grupo J&F contra o presidente Temer.

Após a Câmara negar o prosseguimento das duas denúncias oferecidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o peemedebista, o Planalto voltou à carga para tentar a aprovação do texto, mas esbarrou na falta de apoio de sua base desgastada justamente por essas votações contra as investigações pedidas por Rodrigo Janot.

A reforma da Previdência precisa do apoio de ao menos 308 deputados para ser aprovada no plenário e seguir para o Senado. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), agendou a votação para o dia 19 de fevereiro, após o carnaval de 2018.

 


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOTERIA
Confira as dezenas da Mega-Sena, que pode pagar R$ 45 milhões
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil passa de 158 mil mortes por Covid com tendência de alta em 3 estados
CRIME AMBIENTAL
Homem é preso e autuado em R$ 2,3 mil por pescar com petrecho ilegal
INSCRIÇÕES
Comarca de Aquidauana selecionará estagiários de Direito
NAVIRAÍ
Homem agride esposa e tenta queimar casa onde filho de 7 meses dormia
SELIC
Copom decide manter juros básicos da econômia em 2% ao ano
JARDIM
Briga após dia de trabalho termina com funcionário de fazenda morto
ECONOMIA
Governador anuncia pagamento de outubro e garante o 13° salário
CAMPO GRANDE
Adolescente que estava desaparecida desde sexta-feira é encontrada
FUTEBOL
Com um a menos, Santos segura empate com Ceará pela Copa do Brasil

Mais Lidas

DOURADOS
Enquanto filma chuva, interno mostra ‘plantação’ de maconha em cela da PED
GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
BR-463
Homem para carro em bloqueio, desce atirando e morre em confronto com a polícia
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade