Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
DESACELERAÇÃO

Taxa de transmissão da Covid no Brasil é a menor desde abril de 2020

12 outubro 2021 - 11h32Por G 1

A taxa de transmissão do coronavírus no Brasil alcançou, nesta semana, o menor índice desde abril de 2020, quando começou a ser medida: 0,60, segundo o Imperial College de Londres. O dado foi atualizado nesta segunda-feira, dia 11 de outubro.

Na prática, isso quer dizer que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 60. Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior (de até 0,79) ou menor (de 0,24). Nesses cenários, cada 100 pessoas com o vírus infectariam outras 79 ou 24, respectivamente.

Simbolizado por Rt, o "ritmo de contágio" é um número que traduz o potencial de propagação de uma doença: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança. Quando é menor, ela recua.

O número mais próximo da taxa atual havia sido medido em novembro do ano passado, com 0,68. A data, entretanto, coincide com o apagão de dados que atrasou a atualização de casos e mortes por Covid-19 pelo Ministério da Saúde. Como o índice também considera esses dados, isso afeta as estimativas.

Outro ponto é que o Brasil faz poucos testes. Isso pode indicar uma piora na capacidade em achar casos da doença (o que influencia a estimativa da taxa de transmissão).

Avanço da vacinação e manutenção de medidas

Por outro lado, especialistas já apontaram que o avanço da vacinação também contribui para a diminuição do número de novos casos. Hoje, 70% da população brasileira já recebeu a primeira dose da vacina, e cerca de 47% já tomou ambas as doses (ou a dose única).

Em setembro, o Brasil viu o menor número de mortes por Covid desde novembro de 2020.

Mesmo assim, ainda não é possível deixar de lado as outras medidas de combate ao coronavírus –como o uso de máscaras, o distanciamento físico – principalmente evitando aglomerações –, optar por espaços abertos e bem ventilados e a higiene das mãos.

Em entrevista à BBC News Brasil, o médico Ciro Ugarte, diretor de Emergências Sanitárias da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da OMS para as Américas, alertou que a queda nos casos e nas mortes por Covid-19 não pode servir de pretexto para relaxar com as medidas.

"Quando os casos diminuem, é sinal que estamos fazendo as coisas certas. Ou seja, implementamos medidas de saúde pública, que comprovadamente continuam a funcionar", destaca.

"O pior que poderia nos acontecer agora, que estamos com menos casos, seria aliviar as medidas. Isso aumentaria a oportunidade para que o vírus fosse transmitido de pessoa para pessoa", acrescentou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Trabalho híbrido pode piorar qualidade do sono, diz pesquisador
ROTINA
Trabalho híbrido pode piorar qualidade do sono, diz pesquisador
Estado licitará na próxima semana R$ 20 milhões para revitalizar Coronel Ponciano
DOURADOS
Estado licitará na próxima semana R$ 20 milhões para revitalizar Coronel Ponciano
Os ganhos e as perdas do avanço tecnológico
ARTIGO
Os ganhos e as perdas do avanço tecnológico
Sanesul alerta para possível falta de água em bairros
DOURADOS
Sanesul alerta para possível falta de água em bairros
Trabalho remoto foi mais recorrente para quem tinha curso superior
PANDEMIA
Trabalho remoto foi mais recorrente para quem tinha curso superior
ESPORTE
Rebeca é 1ª brasileira com ouro e prata em um só Mundial de Ginástica
BRASIL
União deve fornecer medicamento à portadora de doença no sistema sanguíneo
DOURADOS
Cemitérios municipais só podem receber limpezas particulares até a véspera de Finados
SUÇUARANA
Pesquisadores confirmam presença de onça parda na zona oeste do Rio
CAPITAL
Horta social custeada pelo TJMS venderá sua produção para grande rede varejista

Mais Lidas

TRÁFICO
Mortos em queda de helicóptero com cocaína na fronteira são identificados
PRESIDENTE VARGAS
Escola dispensa alunos em Dourados após mensagens de ameaças
DOURADOS
Print tirado de conversa entre alunos resultou em mal-entendido e levou pânico a escola
DOURADOS
Homem é removido de grupo de whats e procura a delegacia