segunda, 04 de julho de 2022
Dourados
32°max
15°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

STJ suspende greve dos peritos médicos do INSS e sugere mediação para solucionar o conflito

09 fevereiro 2022 - 12h07Por Assessoria/STJ

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell Marques concedeu liminar para suspender a greve dos peritos médicos federais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), marcada para esta terça (8) e quarta-feira (9).

Na decisão, o ministro se dispôs a mediar o conflito entre o governo federal e a Associação dos Servidores Peritos Médicos Federais, entidade organizadora do movimento grevista.

Ele ressaltou que a decisão é de caráter cautelar e foi tomada para resguardar os segurados da Previdência Social, "visando a não causar um prejuízo social maior, porém sem efetuar, até aqui, qualquer avaliação sobre a motivação grevista".

Mauro Campbell Marques destacou que a associação comunicou a paralisação ao governo no dia 31 de janeiro, advertindo sobre a deflagração de uma greve de advertência de dois dias, em 8 e 9 de fevereiro. Segundo o ministro, o intervalo de tempo desde a comunicação foi pequeno para que houvesse uma negociação eficaz com a administração pública.

Número mínimo de peritos não garantido

Além disso, apontou o ministro, nessa comunicação, a entidade não garantiu o número mínimo de servidores para a manutenção das perícias – um serviço público essencial –, "o que causaria, em tese, grave prejuízo à sociedade".

Na petição em que solicitou a suspensão da greve, a União afirmou que a paralisação das perícias por dois dias poderia afetar 60 mil pessoas, gerando atrasos e problemas na remarcação das perícias agendadas.

Segundo o governo, alguns segurados poderiam esperar até 200 dias para uma nova data de perícia, caso os agendamentos dos dias 8 e 9 não fossem cumpridos.

A associação afirmou que a greve é necessária, tendo em vista as frustradas tentativas de negociação com o governo para a reestruturação da carreira.

"Não se desconhece o legítimo direito dos servidores público à greve, conforme já fixado em inúmeras ocasiões pelo Supremo Tribunal Federal. Mas esse direito deve ser exercido com parcimônia e desde que cumpridos determinados requisitos, o que, em visada cautelar, não ocorre no presente caso", afirmou o relator.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tamanduá "passeia" pelas ruas da capital e é capturado
MEIO AMBIENTE

Tamanduá "passeia" pelas ruas da capital e é capturado

SAÚDE

Estudo alerta para urgência de novos tratamentos contra verminoses

Durante ações em Bonito, PMA orienta turistas e apreende petrechos ilegais de pesca
ÁGUAS DO MIRANDA

Durante ações em Bonito, PMA orienta turistas e apreende petrechos ilegais de pesca

Filho do governador de Goiás morre aos 40 anos
LUTO

Filho do governador de Goiás morre aos 40 anos

Bioparque Pantanal recebe animais taxidermizados nesta segunda
EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Bioparque Pantanal recebe animais taxidermizados nesta segunda

BONITO

Homem morre após cair de barranco de pesqueiro

LUTO

Morre, no Rio, aos 88 anos, autor da Lei Rouanet

MS-080

PMA apreende caminhão com 29 m³ de madeira ilegal e autua proprietário em 8,6 mil

CAPITAL

Ao tentar fugir da polícia, motorista capota carro recheado de contrabando

MS

Governo amplia número de vagas do concurso de escrivão e delegado da Polícia Civil

Mais Lidas

DOURADOS

Idosa cai em golpe do falso sequestro, mas polícia consegue impedir transferência bancária

DOURADOS

Drogado, homem acaba preso após agredir filha e esposa

REGIÃO

Droga apreendida em veículo que capotou é avaliada em 1,5 milhão

RIO BRILHANTE

Caso de homem encontrado morto dentro de residência é investigado