Menu
Busca domingo, 17 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
PRESIDENTE INVESTIGADO

STF tira do plenário virtual discussão sobre depoimento de Bolsonaro

29 setembro 2020 - 22h20Por G 1

O ministro Celso de Mello decidiu retirar do plenário virtual do STF (Supremo Tribunal Federal), nesta terça-feira, dia 29 de setembro, o recurso que discute se o presidente Jair Bolsonaro pode, ou não, prestar depoimento por escrito no inquérito que apura suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal.

Celso de Mello é o relator do inquérito no STF, mas estava afastado por uma licença médica desde o dia 19 de agosto – ele retomou o trabalho na última sexta (25). No mesmo dia, o ministro divulgou que decidiu antecipar sua aposentadoria para o dia 13 de outubro.

Com a decisão do relator, o tema volta para o plenário convencional do Supremo – a data do julgamento ainda não foi definida. Em razão da pandemia, os ministros têm se reunido por videoconferência, mas podem ler os votos, debater e argumentar durante a sessão.

O recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) foi enviado ao plenário virtual pelo foi enviado ao plenário virtual pelo ministro Marco Aurélio Mello, que atuou como relator substituto durante a licença de Celso de Mello.

No plenário virtual, os documentos escritos são apenas depositados no sistema eletrônico, e o resultado é proclamado ao fim do prazo. Pela definição de Marco Aurélio Mello, agora suspensa, o tema seria avaliado entre os dias 2 e 9 de outubro.

O recurso da AGU

A AGU pede, no recurso, que Bolsonaro seja autorizado a prestar depoimento por escrito.

Antes de se afastar do posto, o relator original já tinha negado o depoimento por escrito a Bolsonaro e determinado que o presidente fosse ouvido de forma presencial. Isso porque, na visão de Celso de Mello, o Código de Processo Penal só permite que autoridades enviem posicionamento por escrito quando são testemunhas ou vítimas. Nesse inquérito, Jair Bolsonaro aparece como investigado.

Ao enviar o tema ao plenário virtual, na licença de Celso de Mello, Marco Aurélio também tinha antecipado o próprio posicionamento. O ministro colocou no sistema um voto a favor de que o presidente Jair Bolsonaro preste depoimento por escrito à Polícia Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Energisa informa que prioriza hospitais e casos de risco após temporal
ESTADO
Energisa informa que prioriza hospitais e casos de risco após temporal
Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
IMUNIZAÇÃO
Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
PMA prende e autua dois pescadores em R$ 2,6 mil
DOURADOS
PMA prende e autua dois pescadores em R$ 2,6 mil
Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
BRASIL
Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
Rede municipal de ensino retoma aulas 100% presenciais na segunda-feira
DOURADOS
Rede municipal de ensino retoma aulas 100% presenciais na segunda-feira
MS
Estado finaliza entrega de 5,6 mil cestas de alimentos às comunidades quilombolas
LOTERIAS
Aposta única leva prêmio de R$ 11,5 milhões da Mega-Sena
MS
Som da Concha deste domingo terá o Soul e Jazz de Otávio e o sertanejo de Rodrigo Nogueira
TST
Transferências sucessivas ao longo do contrato garantem a bancário recebimento de adicional
DOURADOS
Em 2020, temporais destruidores ocorreram em outubro e novembro

Mais Lidas

CLIMA
ASSUSTADOR: Vídeo mostra chegada da tempestade de poeira em Dourados
DOURADOS
Asfalto de avenida cede na região Norte e trânsito é interrompido
CLIMA
Alan decreta situação de emergência após temporal que deixou rastro de destruição em Dourados
CLIMA
Ventos de 40 km/h causam estragos em Dourados