Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Sonho de 43,5% dos brasileiros é abrir um negócio

31 janeiro 2013 - 11h01

Esqueça os tempos de inflação alta e insegurança econômica, quando trabalhar em uma empresa com carteira assinada era praticamente a única alternativa considerada segura para a maioria da população brasileira. O perfil da economia mudou e, atualmente, 43,5% dos brasileiros sonham em ter o próprio negócio, frente aos 24,7% que almejam seguir carreira como empregado em uma empresa. Os dados constam na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2012 (GEM), realizada anualmente e fruto de parceria entre o Sebrae e o Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP).



“O Brasil vive a plena expansão do mercado interno e a ascensão da classe média, que desponta com grande poder de consumo e também empreende em setores diversos. Nos últimos dez anos, as mudanças na legislação também favoreceram o ambiente empreendedor no país”, analisa o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. Ele cita como exemplos o surgimento da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, do Supersimples – que reduz em média 40% da carga tributária dos pequenos negócios – e a criação do Microempreendedor Individual, que permite a formalização de negócios que faturam até R$ 60 mil por ano. “O brasileiro está mais escolarizado e passou a abrir empresa por identificar uma demanda de negócio. É muito diferente do cenário há alguns anos, quando a pessoa abria empresa ao ficar desempregada e não encontrar outra alternativa”, acrescenta .



O levantamento comprova a evolução da atividade empreendedora no país. Em 2002, 20,9% da população estava envolvida na criação ou administração de um negócio. Dez anos depois, o índice saltou para 30,2% da população adulta, entre 18 e 64 anos. O crescimento de 44% na taxa de empreendedorismo é compatível com o dinamismo da economia brasileira no período, quando o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu em média cerca de 4%. Para 88% dos brasileiros adultos, o início de novo negócio é uma boa opção de carreira.



Atualmente, quase 70% dos empreendedores abrem um negócio por oportunidade. Em 2002, o índice dos que empreendiam motivados pela identificação de uma chance no mercado empresarial era de 42,4%. O dinamismo da economia brasileira nos últimos dez anos, com o aquecimento do mercado de trabalho e a melhora do grau de escolaridade dos brasileiros, passaram a inibir o empreendedorismo por necessidade.



A GEM também constata que entre os brasileiros mais escolarizados é maior a proporção de empresários por oportunidade. No grupo dos empreendedores com pós-graduação completa, por exemplo, 87% dos empresários em fase inicial abriram o negócio após constatar uma oportunidade de mercado.

São considerados empreendedores iniciais os adultos entre 18 e 64 anos que nos últimos 12 meses realizaram alguma atividade para ter o próprio negócio, como começar uma poupança com esse fim. Também integram esse grupo aqueles que já possuem empresa com até 3,5 anos de operação. Os empreendedores estabelecidos, segundo o levantamento, têm mais de 3,5 anos de mercado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Estudante que perdeu prova seletiva por atraso em voo será indenizado
CORUMBÁ
Homem morre atropelado em rodovia; motorista responsável foge
AVANÇO DO COVID-19
Brasil tem 487 mortos e mais de 11,2 mil casos confirmados de coronavírus
CAPITAL
Mulher sofre queimadura ao preparar almoço e morre 6 dias depois
TEMPO
Segunda-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
BRASIL
GM propõe redução de salários em São José dos Campos
ESTADO
Justiça Eleitoral dá início às sessões de julgamento por videoconferência
ESPORTES
Saiba como se exercitar em casa durante a quarentena
RESTRIÇÕES
Comércio da capital volta a funcionar na segunda-feira
BRASIL
Rio terá turnos de trabalho para não lotar transporte público

Mais Lidas

DOURADOS
Dois homens são executados por dupla de moto no Jardim Carisma
DOURADOS
Homem agride gestante e é assassinado a pauladas em favela
DOURADOS
Polícia apura que filho matou pai a pauladas após agredir a mãe grávida
COVID-19
Estado tem mais três confirmações do novo coronavírus em 24 horas, todas no interior