Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
MAPEAMENTO

Sistema interligará bancos de dados sobre educação em saúde

06 agosto 2020 - 13h50Por Agência Brasil

O Ministério da Saúde anunciou hoje (6) a criação de um sistema de mapeamento que, a partir da interligação de cinco bancos de dados, ajudará na coleta, análise e disponibilização de informações sobre educação em saúde.

O Sistema de Mapeamento em Educação na Saúde (Simapes) representa, segundo o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, “uma entrega de peso” que contribuirá para a padronização de informações sobre saúde no país.

“Não adianta querer explicar isso para quem não compreende o tamanho do que se está falando, que é o padrão das pessoas que são formadas; do resultado efetivo de tudo que se investe nisso, pública e particularmente; da dedicação das pessoas ao longo da vida; e do resultado final na ponta da linha. É um tiro muito amplo”, disse o ministro, em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Segundo ele, o sistema está sendo disponibilizado “de uma forma clara” no site do ministério. “E, a partir dali, poderemos observar e dar subsídios para que todos em suas áreas possam melhorar cada vez mais”, complementou.

O Simapes interligará cinco bancos de dados: o do E-Mec, que é um sistema eletrônico de acompanhamento dos processos que regulam a educação superior no país; os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), o Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes); e o E-SUS, de atenção básica da saúde.

Para o governo, essa base de dados auxiliará, também, no estabelecimento de políticas públicas de educação em saúde, além de ajudar na identificação de demandas e necessidades de cada região.

“Com a nova ferramenta é possível investigar a relação entre a oferta de cursos de graduação, técnicos e a estrutura de serviços da saúde, especialmente quanto à oferta de campo de prática e de qualidade; averiguar as necessidades de formação e qualificação dos gestores e profissionais no âmbito do SUS; prover o Ministério da Saúde de informações para a tomada de decisões no âmbito da educação em Saúde”, informou a pasta.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o mapeamento tem como referência o Relatório Flexner, que foi publicado em 1910, pelo educador estadunidense Abraham Flexner, tido como relevante para a educação médica nos Estados Unidos e Canadá. Ao adotar as mudanças sugeridas por Flexner, esses sistemas de saúde passaram a "departamentalizar" o estudo e a prática da medicina, dando maior ênfase à biologia e ao uso de medicamentos como tratamento básico de praticamente todas as doenças.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AMAMBAI
Homem é preso acusado de estuprar três filhas e engravidar uma delas
TEMPO
Quinta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
COVID-19
Major da reserva da PM morre em decorrência do novo coronavírus
REPARAÇÃO HISTÓRICA
Volks faz acordo para reparar violações dos direitos humanos na ditadura
CAMPO GRANDE
Homem invade casa da ex e agride atual com socos e golpe de marreta
BRASIL
Caixa Econômica lança a "Super Sete" nova modalidade de loteria
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados
RIO DE JANEIRO
Alerj autoriza continuidade do processo de impeachment contra Witzel
DESCAMINHO
Polícia apreende carreta com cigarros e causa prejuízo de dois milhões
JUSTIÇA
Loja deve trocar produto que apresentar defeito até 6 meses de uso

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada