Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021
(67) 99257-3397
LEVANTAMENTO

Sem orçamento, Censo não será realizado em 2021

23 abril 2021 - 13h46Por Agência Brasil

O Secretário Especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse hoje (23) que o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que estava previsto para este ano, não será realizado em razão da falta de orçamento. “Não há previsão orçamentária para o Censo, portanto ele não se realizará em 2021. As consequências e gestão para um novo Censo serão comunicadas ao longo desse ano, em particular em decisões tomadas na Junta de Execução Orçamentária [formada por Casa Civil e Ministério da Economia]”, declarou o secretário.

Os recursos necessários para o Censo, que acontece, em geral, a cada dez anos, eram da ordem de R$ 2 bilhões. Durante a tramitação do projeto no Congresso Nacional, os parlamentares já haviam feito um corte de R$ 1,76 bilhão, agora, foi confirmada a retirada dos recursos. Segundo Waldery, novas decisões serão comunicadas oportunamente.

No início do mês, o IBGE já havia suspendido as provas do processo seletivo para recenseadores e agentes censitários que trabalhariam na pesquisa. Cerca de 17 mil agentes censitários e 182 mil recenseadores seriam contratados.

Os dados populacionais do Censo são utilizados para os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e para uma série de outras transferências da União para estados e municípios. A última contagem da população foi realizada no Censo Demográfico de 2010.

Integrantes do governo falaram à imprensa sobre os vetos à Lei Orçamentária Anual, que foi sancionada ontem (22) pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União.

Os vetos ocorreram porque as projeções do Ministério da Economia indicam a necessidade de uma recomposição de R$ 29 bilhões e, com isso, foi necessário abrir um espaço no Orçamento. Essa recomposição foi feita em acordo com o Congresso Nacional por meio de um veto parcial de R$ 19,8 bilhões de dotações orçamentárias e o bloqueio adicional de R$ 9,3 bilhões.

A diferença entre o veto e o bloqueio é que o veto representa um corte definitivo da despesa, enquanto que o bloqueio permite que o valor possa ser desbloqueado ao longo do ano, no caso de novas projeções indicarem a existência de um novo espaço no teto de gastos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Viva Mulher já atendeu 172 casos de violência doméstica em 2021
DOURADOS
Viva Mulher já atendeu 172 casos de violência doméstica em 2021
Barbosinha pede aumento de repasses do Estado para Funsaud de Dourados
LEGISLATIVO DE MS
Barbosinha pede aumento de repasses do Estado para Funsaud de Dourados
Saúde suspende vacina da AstraZeneca para grávidas em MS
COVID-19
Saúde suspende vacina da AstraZeneca para grávidas em MS
Jovem é preso após furto em pousada
PORTO MURTINHO
Jovem é preso após furto em pousada
Homem é preso transportando cerca de 200 kg de maconha para São Paulo
TRÊS LAGOAS
Homem é preso transportando cerca de 200 kg de maconha para São Paulo
ELDORADO
Polícia apreende caminhão com mais de 7 toneladas de maconha
DOURADOS
Audiência desta terça-feira aponta impactos da reforma na saúde e educação
PANDEMIA
Covid faz mais três vítimas fatais e outros 160 novos casos em Dourados
DOURADOS
Vacinas da Pfizer vão imunizar grávidas e puérperas; diabéticos entram no grupo prioritário
MS
Operação Campo Limpo apreende veículo roubado na Capital

Mais Lidas

PANDEMIA
Levado pela Covid-19, "João da União" deixa legado para família e em Dourados
DOURADOS
Homem morre no HV após acidente com condutor que empinava moto
INDÁPOLIS
Homem assassinado em distrito sofreu vários golpes de facão e teve mão decepada
DOURADOS
Juiz manda Câmara exonerar nomeados e realizar novo concurso público